Detran na contramão

Publicação: 2021-02-10 00:00:00
Alex Medeiros 
alexmedeiros1959@gmail.com

Por Eugênio Cunha
A minha Carteira Nacional de Habilitação expirou em julho do ano passado e fui informado da Modernidade do Detran e de que poderia resolver o assunto diretamente pela Internet. Entrei no site, preenchi formulários online, recebi o boleto e fiz o pagamento da taxa, agendei o exame médico e me admirei da comodidade, o que me deixou bastante satisfeito e orgulhoso do avanço do serviço público potiguar. 

No agendamento do exame médico, fui informado que teria que me deslocar até uma clínica em Ponta Negra, com 15 minutos de antecedência, usar máscara para a proteção coletiva. Mais um ponto positivo. Me senti, seguro e fui em plena pandemia fazer o exame. Porém, para a minha tristeza as instalações da clínica eram precárias, o agendamento era somente uma balela com muitas pessoas no mesmo horário; ainda bem, todas de máscaras. 

Depois de alguns trâmites burocráticos, enfim o exame, mas na Hora H para o meu desespero, fui impedido de fazer o Exame de Vista, porque não havia pago a taxa. Apresentei o comprovante, mas mesmo assim, não pude fazer o exame, porque não constava no sistema. 

Fui remetido a uma outra fila e depois informado que teria que ir ao Detran para saber em que setor eu poderia resolver essa pendenga. Fiquei decepcionado e como sou idoso tentei através de uma terceira pessoa sem ser de área de risco, resolver isso junto a sede central do Detran. Essa alma boa terminou falecendo de Covid, sem conseguir nem saber em qual setor poderia ser resolvida essa pendência. 

Por esses dias, soube que o Detran tinha agora um número de WhatsApp para resolver pendências, etc. Tentei o WhatsApp, porque por diversas vezes que tentei os telefones nesses seis meses, nunca consegui ser atendido. Mas, para meu desespero, não funciona. E ontem, mexendo nos papeis desse processo de renovação da minha CNH, descobri que havia um outro boleto para pagar. 

Ou seja, a triste Modernidade do Detran RN se traduz em dois boletos, ao invés de um único, como as boas práticas recomendam. Só me resta é recorrer ao Uber, ou ir reclamar ao Bispo. (EC)

Versos na luz de Luíza
Era uma noite de lual em maio de 2018. Quando eu saí do bar, com o sabor de cerveja e pizza ainda na boca, percebi que a última canção tocada por um casal no pequeno palco foi “Luiza”, de Tom Jobim. Em casa, navegando em busca de filme novo para download, descubro uma produção suíça de 2017 chamada “Ao Redor de Luísa”, sobre uma cantora de música pop. 

E enquanto assistia, pensava se estava havendo algum sinal naquela coincidência da música e do filme diante de mim num curto espaço de tempo. Pois no último domingo, tudo aconteceu de novo, quando ouvi a canção do maestro no YouTube, e o tal filme reapareceu num link enviado para divulgar um site com produções independentes. Pensando nos significados do belo nome de mulher, saiu o poema “Luiza”, abaixo:

Só sei que é bela 
filha da brisa 
menina de estrela 
Vênus Monalisa 

No céu uma janela 
que mundos divisa 
Jane Barbarella 
a deusa Artemisa 

No mar da procela 
na noite imprecisa 
o sorriso revela 
o olhar profetiza 

E eu olho pra ela 
uma sacerdotisa 
pintada numa tela 
impressa em camisa 

Lembra Gabriela 
da pele tão lisa 
num verso-aquarela 
eu pinto Luiza.

Créditos: Divulgação

Fraude eleitoral 
Agora que Donald Trump já está em casa, os democratas também acusam fraude no processo eleitoral americano. Marc Elias, advogado do partido, entrou com ação contra as eleições da Câmara no Distrito 22 de Nova York.

Profecias 
Ao enaltecer o artigo do padre João Medeiros Filho, publicado ontem aqui na TN, um leitor avisou ao colunista: “Jamais compreenderá as tragédias ocorrendo agora quem não conhecer os livros de Daniel, Mateus e Apocalipse”.

Anticristo 
Filtrando todos os componentes políticos e ideológicos nas declarações de Olavo de Carvalho, não há como não assentir com ele quando diz: “Ser homofóbico é crime hediondo, mas ser cristofóbico é um mérito científico”.









Os artigos publicados com assinatura não traduzem, necessariamente, a opinião da TRIBUNA DO NORTE, sendo de responsabilidade total do autor.