Dez escolas estaduais têm interdição total ou parcial

Publicação: 2017-05-19 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
De acordo com o subsecretário de Educação, Marino Azevedo, o número de escolas interditadas parcial ou totalmente por questões estruturais no RN gira em torno de 10. Com o plano RenovEscola, no entanto, a secretaria espera que ao menos 100 escolas consigam passar pelo processo de reforma até o final deste ano. “Todos os recursos estão endo remanejados para resolver os problemas estruturais das escolas”, afirmou o subsecretário.

Apenas em 2016, três escolas foram interditadas na Grande Natal. Na Redinha, cinco alunos da Escola Estadual Dulce Wanderley ficaram levemente feridos após a queda do telhado da escola. De acordo com o subsecretário de educação, as últimas revisões gerais, que envolvem a parte elétrica e estrutural dos prédios dessas escolas ocorreram há mais de dez anos. As interdições prolongadas provocaram reações de alunos e professores: após dois meses de interdição, estudantes ocuparam a Escola Estadual Augusto Severo, em novembro do ano passado, cobrando a realização da reforma por parte do Governo.

De acordo com a secretária geral da União Municipal de Estudantes Secundaristas, Maria Clara Arruda, que participou dos processos de ocupação, a estrutura da escola está diretamente ligada ao bom desempenho e ao convívio dos alunos naquele espaço “A escola é um espaço nosso. Sem uma estrutura adequada, é impossível que os alunos absorvam de fato aquilo que é passado em sala de aula. As reformas são importantes, mas quando elas demoram meses sem avançar minimamente, isso gera raiva entre os estudantes, que muitas vezes têm que ser realocados para escolas mais distantes de suas casas, sem o transporte escolar devido oferecido pelo Governo. Se as reformas ficam só no papel, não faz sentido”, disse a estudante.

Processos de obras abertos

2011     1
2012     1
2013     17
2014     2
2015     20
2016     33
2017     5

Total     79




continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários