Dia Mundial do Pobre

Publicação: 2019-11-15 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Dom Jaime Vieira Rocha
Arcebispo de Natal

Queridos irmãos e irmãs!“A esperança dos pobres jamais se frustrará” (Sl 9,19). Nestes dias, especialmente de 10 a 17, estamos vivenciando a 3ª Jornada Mundial dos Pobres e a principal referência para este acontecimento é sempre a mensagem do próprio Papa Francisco, que, este ano, nos oferece como iluminação bíblica a citação do Salmo 9,19: “A esperança dos pobres jamais se frustrará”.

Na sua mensagem, o Papa Francisco exorta que “estas palavras [as do Sl 9,19] são de incrível atualidade. Expressam uma verdade profunda, que a fé consegue gravar sobretudo no coração dos mais pobres: a esperança perdida devido às injustiças, aos sofrimentos e à precariedade da vida será restabelecida”. Diante da situação, descrita pelo salmista, o grande questionamento deve sensibilizar-nos e levar-nos ao compromisso evangelizador de trabalharmos pelos pobres: “O salmista descreve a condição do pobre e a arrogância de quem o oprime (cf. Sal 10, 1-10). Invoca o juízo de Deus, para que seja restabelecida a justiça e vencida a iniquidade (cf. Sal 10, 14- 15). Parece ecoar nas suas palavras uma questão que atravessa o decurso dos séculos até aos nossos dias: como é que Deus pode tolerar esta desigualdade? Como pode permitir que o pobre seja humilhado, sem intervir em sua ajuda? Por que consente que o opressor tenha vida feliz, enquanto o seu comportamento haveria de ser condenado precisamente devido ao sofrimento do pobre?”

Exorto, pois, a todos para que leiam, integralmente ou as principais partes da mensagem do Santo Padre, nas missas, celebrações e reuniões diversas, como inspiração e reflexão a respeito da situação de vulnerabilidade dos empobrecidos e suas lutas na defesa de seus direitos e a garantia da própria dignidade. Em nossa Arquidiocese, o Vicariato Episcopal para as Instituições Sociais, reunindo todas as pastorais sociais e serviços, está animando essa Jornada, cuja abertura aconteceu no último dia 10, por ocasião da Santa Missa, na Comunidade do Potengi (Mosquito), onde aconteceu, logo após, uma ação conjunta de pastorais sociais e serviços. Na sequência da programação, no dia 14, no Centro Pastoral Dom Heitor Sales, das 8h30 às 17h, realizamos um seminário sobre a Jornada, buscando construir algumas ações permanentes, reforçando o trabalho já existente.

Dentre essas ações, queremos lançar, por ocasião do encerramento da Jornada, no dia 17, domingo, durante o novenário de Nossa Senhora da Apresentação, na Catedral Metropolitana, o mutirão permanente, através da composição de um mapeamento de profissionais (médicos das diversas áreas, clínicas, juristas, empresários, etc.), que, articulados pelo Vicariato, possam fazer atendimentos aos menos favorecidos de forma sistemática e continuada. Esse banco de dados será alimentado, por meio de cadastramento, através do site: redesar.org.brmutiraopermanente e estará disponível a partir do dia 17 de novembro.

Sejamos, pois, evangelizadores e evangelizadoras coerentes, semeando sinais palpáveis de esperança através de ações solidárias, animando os pobres em seu árduo caminho, “para que todos tenham vida e a tenham abundantemente” (Jo 10,10). Assumamos o apelo do Papa Francisco: “A todas as comunidades cristãs e a quantos sentem a exigência de levar esperança e conforto aos pobres, peço que se empenhem para que este Dia Mundial possa reforçar em muitos a vontade de colaborar concretamente para que ninguém se sinta privado da proximidade e da solidariedade. Acompanhem-nos as palavras do profeta que anuncia um futuro diferente: «Para vós, que respeitais o meu nome, brilhará o sol de justiça, trazendo a cura nos seus raios» (Ml 3, 20)”.




continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários