Diário da Quarentena - XLIV

Publicação: 2020-05-31 00:00:00
A+ A-
Estava divagando em nova e ousada rota de cabotagem, em plena fuga, olhos varrendo os rótulos das coisas indispensáveis, num pequeno supermercado aqui bem perto, quando ouço, de lado, a provocação bem humorada: você disse numa crônica que não duvida da reencarnação. E não duvido, embora não tenha certeza. Quem sabe - adiantei - reencontraria os meus mortos queridos, se não merecer um lugar melhor e mais ameno só para tê-los outra vez perto de mim.

Pensei que o leitor estava satisfeito, mas veio a segunda pergunta, e esta mais maliciosa, querendo saber como gostaria de voltar. Não tive dúvidas, e disse que só em duas únicas hipóteses: rico, alto, moreno e bonito, mesmo sem fortuna; ou riquíssimo, de modo que não precisasse ter casa. Alugaria apartamentos em bons hotéis - em Natal, Lisboa, Paris, Londres e Nova Iorque, cada um e com o que fosse preciso de pessoal para viver e viajar sem bagagem.

No caso de bonito e liso, convenhamos, a estratégia seria outra. O dom da beleza pode até dispensar fortunas, mas exige senso:  alugaria, com algum esforço, um studiô - como dizem os franceses - em um lugar charmoso, e cuidaria de pregar um aviso, ao lado do número, dizendo assim, meio despretensiosamente, como se não precisasse tanto, deixando que a beleza sedutora se encarregasse do resto: “Atende-se a mulheres ricas e bonitas que tenham déficits de amor”.

O leitor curioso riu muito, mas não reconheceu a menor possibilidade do meu sonho ter sucesso para salvar um desafortunado a procura de glória. Mas, senti nos seus olhos a máscara preta deixar fugir aquele riso bem filtrado e discreto dos que sabem que estão sempre salvo os ungidos pela beleza sedutora. Numa coisa combinamos, sem diferença: os bonitos conquistam tudo sem nenhum sacrifício, enquanto a nós, os feios, resta o pão dormido que o Diabo refugou.

Devo aquiescer, por imposição da verdade, que há muitos feios vitoriosos e com belas mulheres a tiracolo, mas se forem ricos. Feios e pobres não conquistam, nem são conquistados. No máximo, e se de alguma simpatia, são desejados e fisgados. Não há um deus grego que seja feio. E se por acaso existir, nem é deus nem é grego. Os bonitos, não. Se neles flameja um olhar triste de quem espera, o ar carente de amor, de quem pede ao outro só olhar, aí então é fatal.

Aliás, ninguém precisa ensinar a um feio o que é ser feio. Ele sabe. Viveu o suficiente para saber, como disse o poeta Vinícius de Morais, que a beleza é fundamental e que a vida não é de brincadeira. Se tudo é sonho, e se ninguém teve a prova da reencarnação, que a vida por aqui seja como tem sido e como sempre foi. Tive a sorte de, mesmo feio, muito cedo encontrar Rejane. Deus teria sido muito injusto se me fizesse viver a vida toda para um dia encontrá-la.

CPI
Prevaleceram as posições mais radicais na presidência - Coronel Azevedo - e relatoria, Sandro Pimentel(PSOL). Agora resta apenas aguardar a retórica das falas e a prática dos gestos. 

Perdas
O servidor público, nas três esferas - federal, estadual e municipal - de seus salários congelados por dois anos, sofrerá redução do valor com desconto maior de previdência social.

Pior
Enquanto os grandes salários das carreiras jurídicas serão congelados corrigidos pelos índices da inflação - 16% nos últimos quatro anos -  servidor comum não tem reajuste há anos.

Vagas
Agora são duas as vagas na Academia Norte-Rio-Grandense de Letas com a perda de dois grandes nomes: João Wilson Mendes Melo e Murilo Melo Filho. Serão duas eleições.

Vida
O escritor Thiago Gonzaga vai publicar na próxima edição da Revista da Academia de Letras a entrevista que fez com Murilo Melo Filho em 2015. Um pouco da sua história de vida.

Previsão
Não foi surpresa o pagamento dos salários dentro de maio. Esta coluna avisou ao leitor que o governo dispõe de lastro para manter a folha em dia. E sem afundar na pandemia.

Grave
Nenhuma projeção segura leva à certeza de que a peste do coronavírus tende hoje arrefecer sua escalada feroz. A agonia, por alguns cálculos consome junho e pode engolir julho.

Fuga
De Nino, o filósofo melancólico do Beco da Lama, depois de ouvir um amador falar sobre as tímidas: “A timidez sempre deixa fugir pelos olhos o olhar morno e calmo do desejo”.

Pós
Nas áreas fiscais do Governo e Prefeitura, segundo fontes estaduais e municipais ligadas à tributação, o empenho é no sentido de monitorar a arrecadação, agora que já passou as fases mais gordas do ICMS e do IPTU, as maiores fontes e garantidoras das duas folhas de pessoal.

Ritmo
Como já admitido por esta coluna com base em fontes credenciadas, não tem como pagar os dois meses em atraso com recursos da arrecadação. Como antes, pagamentos extras só com recursos extraordinários. O fim do confinamento pode não ser o fim da queda de consumo.

Forte
Segundo a mesma fonte, a ordem da governadora é manter comando forte para evitar despesas, com exceção do enfrentamento do Coronavirus. Estratégia, embora não divulgue, é chegar a 31 de dezembro com o salário e 13º salários depositados. Não deixa de ser um desafio.   





Deixe seu comentário!

Comentários