Dias de cinema em Parelhas, Barras e Acari

Publicação: 2018-05-12 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Ramon Ribeiro
Repórter

Foram dois meses agitados como Parelhas nunca viu em sua história. A pacata cidade de pouco mais de 20 mil habitantes no Seridó potiguar recebeu dezenas de profissionais de cinema para a produção do filme “Bacurau”, terceiro longa do premiado diretor Kleber Mendonça Filho -  de “Aquárius” (2016) e “Som ao Redor” (2012) –, feito em parceria com Juliano Dornelles. As filmagens na cidade acabaram nesta semana e resta à população aguardar pela estreia do filme, prevista para 2019.

Cenário de Barra com equipe, figurantes e ajudantes: “Comunidade abraçou o filme”, diz Dornelles
Cenário de Barra com equipe, figurantes e ajudantes: “Comunidade abraçou o filme”, diz Dornelles

Nas redes sociais, Kleber Mendonça Filho falou sobre o fim das filmagens. “Os dois meses de filmagem de Bacurau chegando ao fim no Sertão do Seridó, Rio Grande do Norte. Não há muito o que dizer sobre o que foi e como foi, eu só espero que o filme seja um bom registro daquilo tudo. Muito obrigado a todos, especialmente a Juliano Dornelles, grande amigo e irmão, co-roteirista e co-diretor, uma experiência feliz de parceria constante, a incrível sempre Emilie Lesclaux, a tantos amigos e colaboradores antigos e novos que trabalharam como numa orquestra. E, claro, aos atores”.

Acolhimento
Em outra postagem o diretor agradece as cidades de Parelhas e Acari. “Parelhas como nossa casa foi acolhedora e parceira, uma cidade linda cercada de montanhas e vizinha do Boqueirão. Barra foi especial, do lugar às pessoas. Que sorte a nossa de poder ir embora com tanta saudade. Fomos felizes em Parelhas, em Barra e em Acari”, disse o diretor em sua rede social.

Elenco e equipe em momento descontraído durante filmagens
Elenco e equipe em momento descontraído durante filmagens

A maior parte da filmagem do longa aconteceu na comunidade da Barra, distante 20 km da sede do município em Parelhas. A equipe contou com mais de 150 profissionais de quatro países (Brasil, da França, Estados Unidos e Bélgica), sendo o elenco formado por 44 atores, incluindo Sonia Braga ("Dona Flor e Seus Dois Maridos", "O Beijo da Mulher Aranha", "Aquarius"), o alemão Udo Kier ("Suspiria", "Berlin Alexanderplatz", "Garotos de Programa, Melancolia") e Karine Teles ("Que Horas Ela Volta?", "Benzinho"). Também participam do filme o cearense Silvero Pereira e os músicos Rodger Rogério, Lia de Itamaracá, Valmir do Côco, Jr Black e Uirá dos Reis.

Segundo o diretor Juliano Dornelles, a comunidade local abraçou a produção do filmes. “Tivemos muita sorte ao escolher a região  do Seridó onde filmamos, pois aqui encontramos gente incrível que nos acolheu e nos ajudou, na frente e por trás da câmera, compreendendo o filme e tomando o projeto como seu”, diz Dornelles.

Kleber Mendonça e Juliano Dornelles dividem roteiro e direção
Kleber Mendonça e Juliano Dornelles dividem roteiro e direção

Sobre o filme
Num poster do filme divulgado no ano passado na revista Variety se vê um grupo de caçadores sob a luz do pôr do sol, apontando armas para o céu cheio de pássaros e com um disco voador mais acima. Embora o poster ofereça algumas dicas, ainda pouco se sabe do roteiro de “Bacurau”.

Os diretores e roteiristas descrevem o longa como um filme de aventura ambientado no Brasil “daqui a alguns anos”. A sinopse divulgada reforça essa temporalidade e revela que a história se passa num pequeno povoado no sertão brasileiro. Nessa cidade, a Dona Carmelita, mulher forte e querida, falece aos 114 anos, deixando todos de luto. Dias depois, a tranquilidade da comunidade é ameaçada por uma sequência de incidentes que levam o vilarejo a uma tensão crescente. Mais do que isso é difícil compreender já que em Parelhas os moradores não dão detalhes das cenas filmadas, em respeito a equipe de produção.

Ator alemão Udo Kier é conhecido por filmes cult e de terror
Ator alemão Udo Kier é conhecido por filmes cult e de terror

Filme mudou rotina da cidade
A produção do filme alterou consideravelmente a rotina da cidade, isso ainda antes das filmagens, na fase de seleção dos figurantes, dentre os quais, populares remanescentes quilombolas. O comércio e o turismo local também foram afetados positivamente, não só de Parelhas, mas das cidades vizinhas também - caravanas de curiosos visitavam a cidade em busca de uma visão de algum ator do filme.

Um estudo do impacto econômico causado na cidade por ocasião do filme foi feito pela professora Relza Medeiros, da Universidade Católica Santa Terezinha, de Caicó. “Muitas pessoas tiveram oportunidade de trabalho com atividades diretamente ligadas ao filme, como figurante, cozinheiro, maquiador", disse a professora em abril para o VIVER. Ela mencionou ainda a procura dos integrantes da equipe por passeios na região. “Eles estão explorando nossa terra. Já subiram a Serra do Boqueirão, fizeram caminhadas, foram até a Serra da Rajada".

Curiosidades também surgiram, como a que envolve a atriz Sônia Braga. Na cidade, chegou a circular uma história de que a famosa atriz teria realizado um ensaio fotográfico de uma garota local. Outra história é de que Sônia Braga teria se apaixonado pelos bordados de Caicó.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários