Dicas para a melhor escolha da sua adega 2

Publicação: 2020-03-20 00:00:00
A+ A-
Na matéria anterior eu o levei a refletir sobre a necessidade de ter uma adega em casa, sobre a capacidade (tamanho) ideal para essa adega, e sobre que vinhos você deveria guardar nela, caso tenha mais garrafas do que comporta o equipamento. Nesta matéria nós daremos continuidade ao tema falando dos cuidados que você deve ter para adquirir a adega perfeita às suas necessidades. Vamos falar de beleza. Não basta que sua adega seja bonita apenas, mais importante é que ela seja funcional, bem dimensionada para suas necessidades, e que dê charme, beleza e distinção ao ambiente. Considere que além de guardar bem seus vinhos ela, bem integrada a ambientação da casa, ainda pode funcionar como um objeto de decoração, projetando sua maneira de ser e viver. No mercado brasileiro há adegas nos mais diversos tamanhos, modelos, cores e acabamentos, indo do clássico ou vintage (parafraseando o vinho), ao moderno, passando pelo retrô e até customizado, todas conjugando beleza e funcionalidade. 

Créditos: ArquivoAs melhores adegas são verdadeiras highlanders. Escolha um fabricante que dê garantia mínima de um ano e assistência técnicaAs melhores adegas são verdadeiras highlanders. Escolha um fabricante que dê garantia mínima de um ano e assistência técnica



A Quem Confiar Sua Escolha
As melhores adegas são quase inquebráveis, verdadeiras highlanders. Observe que eu disse quase e não totalmente inquebrável. Mas para ter um equipamento desses procure por marcas e fabricantes que tenham reputação no mercado. Então vamos às dicas: Não compre uma adega, ainda que dos seus sonhos, se o fabricante não der uma garantia mínima de um ano, e assistência técnica local imediata (24 horas), independente da garantia. Lembre-se que você tem joias perecíveis dentro dela. Mantenha a porta sempre fechada, abra-a pontualmente e de forma objetiva para apanha a garrafa que quer beber. Sinalizando as bandejas com a bandeira do país, você encontrará de forma rápida a garrafa que deseja, evitando oscilação térmica. Algumas adegas têm alarmes que disparam impulsionados pelo aumento da temperatura, quando a porta fica por algum tempo aberta, e isso é bom. Opte por adegas cujas prateleiras são vazadas, para distribuir bem a temperatura e umidade entre os vinhos, e correm (deslizam), facilitando a retirada das garrafas. Leve em conta os espaços entre as prateleiras. Há algumas adegas mal projetadas, em cujas bandejas garrafas de Champagne e de Bourgogne, de cilindros maiores, não cabem, danificando os rótulos. Evite-as. A distância mínima entre prateleiras tem de ser 10cm. Algumas marcas vêm com chave repulsiva, para o caso de você guardar joias raras nesse cofre vínico que fica exposto, e outras possuem até leitura biométrica de impressão digital para abertura. Lembre-se também que sua adega deve ser inerte e inodora (estática e sem odores), pois o vinho é sensível a trepidações e a aromas. Prefira, portanto, as de filtro de carvão ativado, cujo ar é mais puro. 

Guarde Seus Vinhos na Temperatura Certa
É importante fazer a distinção entre temperatura de guarda, utilizada na adega para conservar os vinhos, e temperatura de serviço, utilizada quando da apreciação ou consumo do vinho. Se sua adega não tiver divisão de temperaturas para brancos, espumantes e tintos, mantenha-a entre 14ºC e 16ºC, pois nesta temperatura todos os vinhos terão sua evolução natural, mas lembre-se de guardar os tintos na parte superior e os brancos e espumantes na parte inferior, visto que o ar frio é mais denso e se concentrará na parte de baixo da adega. Lembre-se que os únicos vinhos cuja temperatura de guarda e de serviço são a mesma, são os tintos. No caso de brancos e espumantes você precisará recorrer a balde com água e gelo para alcançar a temperatura de serviço. Caso sua adega ofereça duas temperaturas, guarde os tintos entre 14ºC e 16ºC e os brancos e espumantes entre 6ºC e 8ºC, e assim o balde servirá apenas para manter a temperatura de serviço dos brancos e espumantes e não mais para resfria-los. O leitor de temperatura da sua adega deve ser digital e frontal, e os botões de programação externos, para que você programe a temperatura do seu equipamento sem precisar abri-lo. Na próxima semana mais dicas sobre como adquirir a melhor adega para seus vinhos.