Dida alega ato de racismo no clássico; Alecrim divulga nota

Publicação: 2014-03-02 22:56:00 | Comentários: 2
A+ A-
O empate entre Alecrim e América no clássico deste domingo (2) garantiu a liderança do campeonato potiguar ao alviverde, porém, um fato negativo marcou a partida. O goleiro alvirubro, Dida, alegou ter sido vítima de um ato racista durante o jogo, realizado no Ninho do Periquito.

O arqueiro informou que um torcedor alecrinense o chamou de macaco após uma defesa. Ainda durante a partida, Dida foi até o árbitro Suélson Diógenes e relatou o ocorrido. Os clubes agora esperam pela súmula, o acontecimento pode gerar punições ao Alecrim.

"Eu ouvi muita coisa durante esse jogo de hoje, mas estava tudo tranquilo até me chamarem de 'macaco'. Não consegui identificar quem foi, mas gostaria de dizer, a quem fez isso, que tenho orgulho da minha cor. Tenho um carinho enorme pelo Alecrim e jamais esperaria isso de um torcedor do Alecrim. Sei que é um fato isolado e o clube não tem culpa. Se conseguirmos identificar esse 'torcedor', vou tomar as providências porque se trama de um criminoso", declarou o goleiro.

Dida já foi jogador do Alecrim, defendendo as cores do time na série D. Hoje, o goleiro é um dos destaques do América na Copa do Nordeste. O atleta conversou com diretores do alviverde, que pediram desculpas pelo ocorrido, em nome do clube e da torcida, após a partida.

A diretoria do Alecrim divulgou nota sobre o assunto. Segue na íntegra:

"O ALECRIM FUTEBOL CLUBE se solidariza ao atleta DIDA, vítima de atos covardes de racismo sofridos na partida de hoje, válida pela sexta rodada do Campeonato Potiguar,  enquanto exercia sua profissão em campo.

A prática discriminatória étnico-racial é crime, e o clube repudia de maneira veemente todo e qualquer ato de discriminação, seja dentro ou fora das quatro linhas. Episódios como o de hoje, ocorrido com o goleiro do América Futebol Clube, são inaceitáveis. Não se deve haver mais espaço para este tipo de comportamento criminoso do qual o atleta foi vítima.

Lembramos que o mesmo DIDA já vestiu, e honrou, a camisa do Alecrim de forma que a projeção o levou ao atual clube.

O futebol foi criado para unir crenças, raças e gerações. O maior ídolo do futebol brasileiro é negro, e um dos homens mais influentes do mundo, também. A torcida do Alecrim sempre se caracterizou não só pelo amor às cores que pintam o manto, como também pelo exemplo de comportamento e paz. Fato como este JAMAIS aconteceu em partidas do clube. Esperamos que o cidadão – ou cidadã – que cometeu tamanha ignorância pense e repense sobre seus atos.

A DIRETORIA"

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários

  • ibcosta1

    O que importa é a qualidade do atleta, seja branco, ou seja preto.O Homem é oriundo do Continente africano.Na Tanzânia, no desfiladeiro de Oldvaine, foi encontrado o local onde se presume ter vivido o que seria a origem de todos os homens existentes na Terra.No entanto, a Ciência ainda não explicou várias dúvidas.Assunto muito complexo. Mas campo de futebol não é lugar para agressões.Ainda mais, sendo o Alecrim um Clube tratado com carinho pela torcida do América.

  • afonso

    PIOR FOI O DESRESPEITO DESTE CIDADÃO NO 2º TEMPO DE ABC E AMERICA,SIMULANDO "CAIMBRA" APÓS VANTAGEM NO PLACAR,EM FLAGRANTE DESRESPEITO AO TORCEDORES E TELESPECTADORES QUE PAGAM CARÍSSIMOS PARA VER PALHAÇADA DE MAU CARATER ,DUVIDO ACONTECER NA EUROPA !DEPOIS SE FAZ DE VITÍMA,CADA UM TEM A ALCUNHA QUE FAZ JUS !