Dilma oficializa Aeroporto Governador Aluízio Alves

Publicação: 2013-12-28 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Agora é oficial. O aeroporto que está sendo construído em São Gonçalo do Amarante, em uma parceria público privada, passa a denominar-se Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves. A Lei 12.920, de 24 de dezembro, assinada pela presidenta Dilma Rousseff, foi sancionada com a publicação no Diário Oficial da União. A proposta, levada ao Congresso Nacional pelo presidente da Câmara dos Deputados,  Henrique Alves, filho do homenageado, foi aprovada por unanimidade em todas as comissões e em todas as votações na Câmara e no Senado.
Magnus NascimentoTerminal de passageiros está em fase de conclusão e deverá entrar em operação em abril de 2014Terminal de passageiros está em fase de conclusão e deverá entrar em operação em abril de 2014

“Fiz um apelo à presidenta Dilma no sentido de sancionar o projeto antes do final do ano. Ontem, ela pediu à ministra Gleisi [Hoffmann, da Casa Civil] que me informasse sobre esse presente de Natal que muito me emocionou. A partir de agora, o aeroporto passará a se chamar, por justiça, Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves”, disse Henrique.

Distante 40 quilômetros do Centro de Natal e ocupando uma área de 15 milhões de metros quadrados, o novo aeroporto terá duas pistas de 3 mil metros de extensão por 60 metros de largura, possibilitando a operação de grandes aeronaves. Com capacidade inicial para embarque e desembarque de até 6,2 milhões de passageiros/ano, o aeroporto é considerado estratégico para desenvolvimento do Rio Grande do Norte, assim como estratégica para a economia potiguar foi a chegada a energia de Paulo Afonso, em abril de 1963. Por coincidência, a primeira operação de vôo comercial do Aeroporto Internacional Aluízio Alves está prevista para abril, mais precisamente 3 de abril de 2014.

Homenageado
Aluízio Alves foi governador entre 1961 e 1965, quando inseriu o Grande do Norte no mapa do desenvolvimento brasileiro. Foi um governo de realizações e de transformação. Com a energia de Paulo Afonso, que inaugurou juntamente com o presidente João Goulart, o RN iniciou o processo de industrialização, criando as bases para um crescimento diversificado e não mais centrado na produção agrícola.

Aluízio foi deputado constituinte em 1946, sendo reeleito sucessivamente até chegar ao governo Estado. Ao final do seu período administrativo, elegeu o sucessor. Foi eleito deputado federal em 1966, mas não mandato que recebeu nas urnas. Em 7 de fevereiro de 1969 foi cassado por ato do regime militar, que também suspendeu por 10 anos os seus direitos políticos.

AA deu a volta por cima ao ser escolhido ministro da administração no governo do presidente José Sarney. Assumiu o Ministério da Integração Regional em 1994, no governo Itamar Franco com uma missão: elaborar o projeto de transposição de águas do Rio São Francisco para garantir a segurança hídrica no Semiárido do Ceará, Rio Grande do Norte e da Paraíba.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários