Diretor do Ciências Aplicadas vê oportunidades em novo Enem

Publicação: 2020-08-02 00:00:00
A+ A-
A edição 2020 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) será totalmente peculiar. Uso de máscara, aplicação do Enem digital, incerteza e depois adiamento: muitas são as razões que fazem da aplicação deste ano um ponto fora da curva na história do Enem. Apesar dos desafios, o diretor do Colégio Ciências Aplicadas, de Natal, Alexandre Pinto, enxerga uma oportunidade para os candidatos em novo formato do Enem. “A pandemia prejudicou muito a maioria dos estudantes que é oriundo da rede pública e o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) entende que seria um erro, até político, mostrar este abismo através de uma avaliação mais difícil”, afirma o gestor.
Créditos: DivulgaçãoAlexandre Pinto, diretor do Colégio Ciências  Aplicadas de NatalAlexandre Pinto, diretor do Colégio Ciências Aplicadas de Natal

Inicialmente, o Enem seria realizado em novembro, mas foi adiado em decorrência da pandemia da covid-19. As provas impressas serão aplicadas nos dias 17 e 24 de janeiro e a versão digital nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro. Para o gestor, o aluno que quiser ter um bom resultado precisa entender que ‘a decoreba acabou’ e que compreender todos os conteúdos é necessário para ter êxito.

Alexandre Pinto destaca ainda o bom desempenho no histórico recente da instituição no Enem. “Com muito orgulho nos últimos 11 anos estivemos em primeiro lugar no estado do Rio Grande do Norte no Enem, e desde 2015 nós entramos para o seleto grupo das 100 melhores escolas do Brasil. Neste último Enem (2019) ficamos em vigésimo lugar no País o que muito nos orgulha”, explica o gestor.

As notas do Exame servem para ingresso na maioria das universidades públicas (com o Sisu) e privadas (através do ProUni) do Brasil e também de alguns países. Por isso, destaca Alexandre Pinto, os números do Colégio Ciências Aplicadas acabam atraindo pais e alunos para uma preparação disciplinada, em busca de bons resultados. Fundado há 12 anos, a instituição possui, hoje, 350 alunos matriculados nos ensinos médio, particular e educação infantil.

Com essa experiência, a dica do gestor para os candidatos nesta edição é se preparar com seriedade, para contemplar todo o programa previsto pelo Inep para a prova. “Se afastem dos palhacinhos e engraçadinhos, quando quiser rir vá pro circo, e procurem professores sérios, comprometidos, que cumprem conteúdo e que tiram o melhor de seus alunos”, conclui.