Diretor nega responsabilidade do Dnocs por inundação em Jucurutu

Publicação: 2011-01-26 10:31:00 | Comentários: 5
A+ A-
Diretor do Dnocs explicou que as chuvas foram as maiores desde a construção da barragem Armando Ribeiro GonçalvesO diretor geral do Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (Dnocs), Elias Fernandes, nega que a responsabilidade pela inundação em Jucurutu seja responsabilidade da instituição que comanda. Para o ex-deputado estadual, não havia como evitar o alagamento com uma chuva que, segundo ele, foi a maior na região desde que a barragem Armando Ribeiro Gonçalves foi construída.

Irritado com as declarações do prefeito Júnior Queiroz, que atribuiu o problema ao Dnocs, Elias Fernandes explicou que órgão vem buscando contribuir com obras na cidade e que, inclusive, destinou aproximadamente R$ 300 mil para a construção de uma passagem molhada no município. Elias Fernandes garante que não havia como prever que as bombas que funcionam no local ficariam submersas tão rapidamente.

"Uma chuva de 176mm é algo que nunca ocorreu desde que a barragem (Armando Ribeiro Gonçalves) foi construída. O que aconteceu foi um acidente natural, e não culpa ou irresponsabilidade do Dnocs", garantiu o diretor geral.
júnior santosÁgua está baixando, mas moradores ainda não puderam retornar às casas durante a manhã desta quarta-feiraÁgua está baixando, mas moradores ainda não puderam retornar às casas durante a manhã desta quarta-feira

Para evitar novos incidentes caso as fortes chuvas voltem a ocorrer no município, Elias Fernandes informou que as bombas atuais, provavelmente queimadas devido ao período submersas, serão consertadas e, posteriormente, o Dnocs vai adquirir três bombas com maior potência.

"Vamos fazer um dimensionamento, estudar as necessidades da cidade, que cresceu muito. As bombas que davam conta de puxar a água há anos atrás não dão o mesmo resultado porque, como a cidade cresceu e as áreas impermeabilizadas também, são necessários novos equipamentos. Assim que fizermos o redimensionamento vamos adquirir as bombas", garantiu Elias Fernandes, sem precisar a data em que os novos equipamentos serão comprados.

 

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários

  • wlac

    Perai, agora quando chove em algum lugar nesse país e ocorre um desastre, é pq a chuva foi a maior do milenio. Trocentos milimetros ?? Ah só idiota pra cair nessa !!!

  • juliocno

    nessas horas dificil aparecer os culpados,quem se prejudicou foi a população que perdeu tudo...

  • varelas61

    Infelizmente para estes incompetentes que governam nosso país fica mais fácil colocar a culpa na natureza de que atestar a incompetencia deles, pois se houvesse mais responsabilidade e aplicação de recursos que são desviados por eles no municipio não aconteceria isso. fora pilantras

  • cid_amorim

    A população de Jucurutu/RN deve responsabilizar os Governos (Federal, Estadual e até o Municipal) por este transtorno. Aqui ocorre mais um clássico caso de amadorismo dos nossos gestores. Volume e intesidade de Chuvas são unidades aleatórias e com período de retorno bem definido, em especial, aqui no Rio Grande do Norte. A engenharia/meteorologia deveria ter dimensionado as intensidade máximas e, sistematicamente, promovido o bom funcionamento das unidades de segurança (incluindo bombas, técnicos em alerta e a correta sintonia com vigilância meteorológica). Não devemos esquecer que Jucurutu, devido a interferência do homem, atualmente, compõe uma área de risco. O fato é que para sociedade sai muito caro as vidas ceifadas nesses desastres. Na região Serrana do Rio, facilmente, cada vida venha ultrapassar os 5 milhões de Reais (Considerando o reparo dos danos entre os municípios). Hoje - veja os Jornais, o CREA/RJ reconhece que apenas com planejamento poderia ter sido salvo mais 80% das vítimas.

  • petras

    O DNOCS está com a mesma desculpa que a de Serra e Alckmin, lá em Sampa: a culpa da enchente é de Deus (ou até mesmo da chuva)! Que é isso?!