Diversão na rua, pista ou na passarela

Publicação: 2019-11-14 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Editor de Moda, stylist e figurinista, o jovem Matheus Henrique começou a trabalhar com moda há seis anos, a partir de um empurrãozinho de George Azevedo. Se encantou na hora pelo mundo fashion. “Todo dia aprendia algo novo, como a loucura rebelde dos anos 20, empoderamento e futurismo dos anos 50 e 60, a revolução dos anos 70, poder nos anos 80, questionamento nos anos 90”, conta Matheus. “Pouco imaginava a loucura e fascínio que tudo isso poderia vir a me provocar”. Sobre morar em Natal e aproveitar o que de melhor a cidade oferece, o stylist tem os seus lugares preferidos.

Matheus Henrique, editor de Moda, stylist e figurinista
Matheus Henrique, editor de Moda, stylist e figurinista

“O agito pode começar na quinta-feira, no Bar da Meladinha, no Beco da Lama, com Pajux Frank tocando os maiores hits. No Lounge da Lama rola de tudo, pense em Diana Ross, Donna Summer, Janet Jackson, CHIC, Will Clarke.... é um set marcado por referências dos mais variados estilos. De tão democrático, o Lounge é ladeado ao Samba de Nazaré, que acontece a alguns metros do local. A sexta pode ser marcada por encontros com amigos no La Luna (Neópolis).

“E para aqueles que se animam ao som de um bom House, Techno, Drum ‘n’ Bass, no sábado, a melhor pedida hoje é o Laboratório Cultural Disconexa (LCD). É interessante falar sobre isso, por que tem muita gente boa. Destaco aqui minha admiração a artistas como Raquel Pires, Victor Icha, todos os integrantes da Smoking Haus, JNTH, T Yuri, Liza Waves, Potyguara Bardo... A lista não tem tamanho. Vale conhecer também o Bardallos, Ze Reeira e Bar do Litrão (depois de uma boa festa no Disconexa)”.

Mas Matheus também faz suas críticas a programação cultura da capital. “Embora turística, a noite em Natal não funciona bem durante a semana. Difícil são os lugares onde se pode sair durante a noite. Comemorar aniversários e ter encontros com amigos. Sempre é possível a dúvida: 'onde irei levar meu amigo que chegou de viagem?'”, comenta.

Na área gastronômica, ele revela não ser a pessoa mais gabaritada para dar dicas, mas aponta alguns estabelecimentos que lhe agradaram. “Para aqueles que aprovam uma boa refeição, o Restaurante Camarões ainda é uma boa pedida. No mesmo segmento, vale apostar também no Prático Gourmet – em especial o Camarão ao Palmodoro. Delícia!”.

Na sua programação caseira, estão séries e filmes. “Como um bom fissurado dos anos 80, não posso deixar de assistir algumas das maiores séries referências da década. Há o auge de Dinastia, em lembrança ao luxo e empoderamento de Fallon Carrigton. Vale também citar a série POSE, que analisa toda uma época marcada pela ascensão da cultura de luxo e o surgimento dos bailes LGBT. Também tem a série The Crown, que fala sobre as politicas, rivalidades, e relacionamentos da Rainha Elizabeth II e os eventos que fizeram a história. Em cartaz no cinema, tem a brilhante história do Coringa, que vale a pena”.





continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários