DNIT confirma interdição da BR-101

Publicação: 2017-11-15 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) confirmou na tarde desta terça-feira (15) a interdição das pistas principais da BR-101 nos trecho de 1,6km, entre o Pórtico de Natal e o semáforo próximo à loja Leroy Merlin, a partir do sábado (18). A programação faz parte da construção de um viaduto e um túnel e se mantém, apesar das críticas do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município do Natal (Seturn) de que a paralisação deixará o trânsito caótico na área.

Consultor do Seturn, Nilson Queiroga, apresentou proposta de execução das obras em duas etapas
Consultor do Seturn, Nilson Queiroga, apresentou proposta de execução das obras em duas etapas

O Seturn levou uma proposta de realizar a obra em duas etapas, em reunião com o Dnit, Secretária Municipal de Mobilidade Urbana (STTU) e  Departamento Estadual  de Rodovias (DER). Primeiro, haveria a construção da passagem inferior (av. Maria Lacerda) e depois do viaduto (av. Abel Cabral).  O órgão também propôs a instalação de um semáforo de três tempos na BR-101 na altura da Av. Abel Cabral para recuar o já existente próximo à Leroy Merlin e a instalação de um  retorno no local para diminuir o impacto do tráfego de veículos entre o conjunto Satélite, Nova Parnamirim e BR-101. O Dnit recebeu a proposta, mas não alterou os planos.

Os veículos que trafegarem pelo trecho interditado terão que utilizar as duas faixas marginais da BR-101. Este é um dos pontos mais problemáticos, segundo o Seturn: as paradas de ônibus não tem as baias nesta área (recuo para o ônibus), o que obriga que estes parem em uma das faixas da marginal. “Se o ônibus para em uma das faixas, já causa um grande transtorno na área porque o tráfego vai ser muito intenso. Do jeito que as coisas estão, o Dnit vai travar Natal”, disse o coordenador de projetos do Seturn, Nilson Queiroga.

Cerca de 100 mil veículos trafegam pela área diariamente, além de nove linhas de ônibus. Quem deseja realizar o retorno na via, só poderá fazer no viaduto de Emaús. Este impacto é avaliado pelo Dnit como um mal necessário. “Vai ser difícil. Tem um grande impacto no trânsito porque é uma área onde há muito tráfego de veículos, mas é necessário para resolver o problema atual da área ali no sinal da Leroy Merlin”, avaliou Thatiana Queiroga, coordenadora de engenharia do órgão.

Além dessa nova construção, o Dnit está com outras duas obras na rodovia federal, ambas com o prazo de conclusão para daqui a 60 dias. Uma próxima ao IFRN de Parnamirim, onde estão sendo construídos um túnel e um viaduto e outra próxima à Câmara dos Vereadores de Parnamirim, onde a obra do viaduto está dependendo do remanejamento da rede de energia elétrica. No local das obras, a BR-101 está interditada e o trânsito sendo desviado para as marginais.

Nas Obras Complementares e Remanescentes da BR-101 serão construídos cinco viadutos, duas passagens inferiores, vias marginais (nos dois sentidos), cinco passarelas e 52 abrigos em paradas de ônibus. A expectativa da superintendência regional do Dnit é de concluir as obras até dezembro de 2018. O investimento federal é de R$ 157 milhões, além de mais R$ 20 milhões destinados exclusivamente para possíveis desapropriações.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários