Apreciando a cultura, do centro ao litoral

Publicação: 2019-08-09 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Diretor de uma instituição que vive em constante contato com manifestações públicas e culturais, Fernando Virgílio usufrui bastante de seu meio. Diretor Regional do Sesc no RN, desde 2018, casado, pai de três filhos, bacharel em Direito, mestre e especialista em Gestão Pública, ele é apreciador da cultura popular e das artes em geral. No esporte, o seu time de coração é o ABC. Da Cidade Alta ao litoral, a sintonia é total com as belezas potiguares. 

Fernando Virgílio, Diretor Regional do Sesc RN, fala sobre suas preferências de lazer e cultura
Fernando Virgílio, diretor regional do Sesc/RN, fala sobre suas preferências de lazer e cultura

Em Natal, a dica para o almoço durante a semana é o Restaurante do Sesc Rio Branco, reinaugurado em março passado, tendo como destaque a variedade e qualidade nos pratos oferecidos, inclusive com opções de preparações veganas e linha light. Outra opção é o Restaurante Navarro, localizado no Hotel Barreira Roxa, na Via Costeira, com cardápio sofisticado, incluindo pratos regionais e frutos do mar.

Nos finais de semana, o lazer inclui desfrutar das belas praias potiguares. No litoral sul sua preferência é a praia de Pipa, já no litoral norte, figuram a bela São Miguel do Gostoso e a Redinha, esta última o destaque é saborear a ginga com tapioca no tradicional Mercado, que este ano tornou-se patrimônio imaterial do Rio Grande do Norte.

Na sétima arte, Virgilio gosta dos filmes clássicos, como o “Cinema Paradiso”, “El Cid” e a “Felicidade não se Compra”, drama de 1946, dirigido por Frank Capra. Na literatura, o escritor colombiano Gabriel García Márquez é um dos seus preferidos, com destaque para o livro “Cem anos de Solidão”, “Memórias de Minhas Putas tristes” e “Amor nos Tempos de Cólera”. 

Câmara Cascudo também é destaque na estante de Fernando, com livros que mostram um perfil pouco conhecido do folclorista, como em “Ora (Direis) Ouvir Cascudo”, do escritor Claudio Galvão, que revela o lado musicista de Cascudo, e “O Poeta Câmara Cascudo, Um Livro no Inferno da Biblioteca”, de Dácio Galvão, que aborda a produção poética de Cascudo por meio de flertes com a poesia japonesa, o jazz e outras linguagens. "Este último foi lançado em julho passado, na Festa Literária Internacional de Paraty (Flip). Ambas publicações foram editadas pelo selo Fecomércio-Sesc, e estão disponíveis para empréstimo e consulta na Rede de Bibliotecas do Sesc RN", lembra. Na música, o gosto eclético do entrevistado agrega diferentes trilhas, desde os clássicos da MPB, jazz, samba e outros gêneros. 

Em relação aos locais de lazer na cidade, Fernando indica uma visita aos museus de Natal, espaços que agregam um pouco da nossa história e cultura popular, inclusive indica a Galeria Sesc Cidade Alta, com exposições durante o ano inteiro, e o Museu Djalma Maranhão, na Antiga Rodoviária de Natal, para prestigiar a bela exposição de bonecos de Raul do Mamulengo, que fica até o final de agosto, o acesso é gratuito. “Considero importante conhecermos os nossos talentos e manifestações culturais, como gestor do Sesc, o braço cultural do Sistema Fecomércio, estou em constante imersão nessa área e identifico a importância de ampliarmos essas potencialidades para a população, incluindo às novas gerações”.




continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários