Domicílio eleitoral

Publicação: 2019-07-23 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O secretário especial da Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, negou que tenha a intenção de transferir o domicílio eleitoral do Rio Grande do Norte para São Paulo, como chegou a ser noticiado pelo colunista Lauro Jardim. “É especulação”, disse o ex-deputado federal, ontem, antes da palestra sobre reforma da Previdência, na sala de Conferência da Arena das Dunas. Rogério Marinho afirmou, inicialmente, que essa “não é o momento” de falar sobre o futuro eleitoral, mas depois reconheceu a intenção de voltar a exercer um mandato parlamentar. “Sou candidato daqui a três anos e meio”, disse. Durante a palestra, ele reafirmou que não pretende transferir o domicílio eleitoral.

NOTAS

Convite do MDB
O presidente do MDB no Rio Grande do Norte, ex-senador Garibaldi Filho, e o vice-presidente do partido, deputado federal Walter Alves, participaram, ontem à tarde, de uma reunião com o deputado estadual Dr. Bernardo Amorim (Avante). Garibaldi e Walter convidaram o deputado para se filiar ao partido. O deputado estadual afirmou que se sente honrado com o convite e vai analisar a proposta. “A ida ao MDB é uma possibilidade que estamos analisando positivamente. Tenho respeito muito grande por Garibaldi e muita afinidade com Walter”, disse Dr. Bernardo Amorim. Nas Eleições 2018, apesar de estarem em coligações diferentes, Walter Alves e Dr. Bernardo fizeram “dobradinhas” em diversas cidades, durante o primeiro turno. Ambos foram eleitos. Walter obteve 79.333 votos e Dr. Bernardo 42.049, sendo o terceiro deputado estadual mais bem votado no Rio Grande do Norte.

Prorrogação descartada
Os prefeitos do Rio Grande do Norte não têm mais perspectivas de obterem a prorrogação dos mandatos, como cogitaram há alguns meses, em articulação com a Confederação Nacional dos Municípios. Uma Proposta de Emenda  Constitucional chegou a tramitar para ampliar em mais dois anos o período dos prefeitos e vereadores eleitos em 2016.  A intenção seria ficar nos cargos até 2023, mesmo ano em que se conclui os mandatos dos governadores, deputados federais e estaduais eleitos em 2018, para unificar as eleições no País. Mas faltou apoio do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, à iniciativa e o projeto degringolou.

Maia impediu
O presidente da Federação dos Municípios, José Cassimiro de Araújo, comentou ontem que haveria votos suficientes na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados para a aprovação da proposta de emenda constitucional (PEC) da prorrogação dos atuais mandatos dos prefeitos e vereadores. Mas o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, avisou que não adiantaria passar a PEC na CCJ, porque ele não instalaria a Comissão Especial, sem a qual a proposta não poderia ir a plenário. Barrada por Rodrigo Maia, a prorrogação dos mandatos é uma possibilidade que já não se cogita para os atuais prefeitos e vereadores.

Cidadania caicoense - O diretor superintendente do Sebrae RN, José Ferreira de Melo Neto, recebeu o Título de Cidadão Caicoense, em uma das solenidades da programação oficial da Festa de Sant´Ana, que se estende até o próximo domingo (28).

Sem constrangimento
O presidente Jair Bolsonaro disse que não existe constrangimento em sua visita à Bahia, marcada para esta semana, após criticar alguns governadores do Nordeste. Em conversa com os jornalistas, na porta do Palácio da Alvorada, Bolsonaro afirmou que o Nordeste é “sua terra”. “Bahia é Brasil, não tem problema”, disse. Está programada uma visita à cidade baiana de Vitória da Conquista, nesta terça-feira (23), para inaugurar o Aeroporto Glauber Rocha.  "Nordeste é Brasil, é minha terra. Eu ando em qualquer lugar do território brasileiro”, completou. Questionado se deixaria de ir ao Maranhão, Bolsonaro disse que não deixaria de ir se tivesse algum evento marcado no Estado.

Reforma - O secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, disse que a reforma tributária a ser enviada pelo ministro Paulo Guedes e pelo secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra, não significará aumento da carga tributária. "Mas nenhuma medida virá com aumento da carga tributária. Este governo não trabalha com aumento da carga. Pelo contrário, a simplificação tributária trará um alívio para o cidadão", completou.




continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários