Domingo de festa para...

Publicação: 2017-07-16 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Thiago Cavalcanti (Interino)
thiagosouza03@hotmail.com

Garibaldi Cabral Fagundes, a advogada Mônica Guimarães, João Faustino Neto, Carmem Lúcia Alves Rocha, Manuela Montenegro Bezerra, Kassandra Bezerra Macêdo, o superintendente da InterTv Cabugi Dirceu Simabocuru.

Amanhã, dia 17, os vivas vão para...Catarina Lúcia de Araújo Lima Leite, a pediatra Sônia Mesquita, Luiza Beatriz Medeiros, o Procurador do Estado Manoel Onofre Neto, o escriba Carlos Fialho.

Reflexão - “Natal a cidade do faz de conta”


É descabido, vergonhoso passar no Bairro da Ribeira e ver o Teatro Alberto Maranhão de portas fechadas. Cresci sendo levado pelos meus pais para assistir peças e concertos no TAM, mas hoje passo e só restaram lembranças. A terra de Poty vive a era do esquecimento, em que a cultura é deixada em segundo plano. Não podemos aceitar este total descaso por parte do Governo do Rio Grande do Norte e da Fundação José Augusto: desde o fechamento do Teatro, já se passaram dois anos e nada de obras.

…O TAM foi construído no início de 1898 e o prédio foi inaugurado em 1904. Todo o material veio da Europa, como os gradis, estátuas, lustres de cristais, e outras peças para embelezar o pomposo prédio. Da inauguração até 1957, o TAM era chamado de Carlos Gomes, grande compositor brasileiro de ópera. Depois, foi batizado de Alberto Maranhão, irmão do então governador Pedro Albuquerque Maranhão.

....Um Teatro com mais de 100 anos de história, que já recebeu as maiores companhias do mundo, artistas nacionais e locais, hoje vive relegado às traças, ao mofo, e à depreciação estrutural e da memória.

…Enquanto outras capitais correm para preservar seu patrimônio, em Natal se faz o inverso: aqui tudo é fechado e a população já tão pobre de cultura, fica sem opção.

Espetáculo


Hoje, às 10h, o Coletivo Atores à Deriva sobe ao palco do projeto Bosque Encena para apresentar seu espetáculo infanto-juvenil “Flúvio e o Mar”.

Festival


A Prefeitura de Martins realizará o tradicional Festival Gastronômico e Cultural da cidade. O evento acontece no início de agosto nos dias 4, 5 e 6. Frio, hospitalidade, gastronomia e cultura fazem de Martins, a terra de sonhos e poesias. Um opção de destino, no mês que vem, com a realização do 11° Festival Gastronômico e Cultural.

Raio X


Roberta Ávila é encantadoramente generosa. Partilha o amor na sua forma mais primitiva e tradicional: O alimento. Ela aquece corpo e alma com as "Betices" que prepara no coração da sua casa, numa cozinha rústica e aconchegante, com peças que contam toda a história da sua família. Entre porcelanas especiais, pratos de bolo e mensagens positivas rabiscadas de giz na parede-lousa pelo filho Eduardo, lá tem sempre um cafezinho em xícaras de ágata e um punhado de esperança no seu sorriso, que cresce como fermento no nosso peito.

Roberta é ex-aluna da Escola Doméstica, e afirma que põe em prática muitos dos ensinamentos daquela época. "De certa forma, devo minha profissão à esta formação. Apesar de ser autodidata na área de gastronomia, carrego comigo a base que recebi nesta escola."

Roberta morou durante dez anos no Cariri Cearense, onde teve uma franquia da Pão & Cia e o LeCafè, bistrô e café. De volta à Natal em 2012, ela resolveu unir o útil ao agradável, e passou a trabalhar em casa.

Roberta adora sonhar junto com cada encomenda. Para ela, cada história que envolve um bolo, uma quiche, ou um simples antepasto tem um significado e a faz imaginar toda uma perspectiva, como um curta metragem, com personagens, trilha sonora e finais felizes. Se isso é amor? Sim! "Através da minha arte contribuo para um mundo mais feliz, participativo, mágico. Essa é a minha alquimia e assim eu transformo acima de qualquer coisa, o meu próprio universo."

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários