Economia Criativa vai da música a 2ª Guerra

Publicação: 2018-06-07 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Ramon Ribeiro
Repórter

O Sebrae está destinando R$ 300 mil através de apoio financeiro à projetos do meio artístico potiguar. A ação faz parte do Edital 2018 de Economia Criativa da instituição, lançado em evento com representantes do segmento cultural na noite de terça-feira (5), no Circo Grock (Arena das Dunas). Em sua quarta edição, o edital vem não só com investimentos maiores do que o de anos anteriores, mas com pequenas mudanças quanto aos critérios de seleção. O edital está disponível no site do Sebrae e as inscrições podem ser feitas até o dia 5 de julho. O resultado com os projetos selecionados tem previsão de ser divulgado no dia 6 de agosto.

Com cerimônia e espetáculo no Circo Grock, Sebrae-RN atraiu empreendedores culturais e público interessado no edital de fomento à economia criativa
Com cerimônia e espetáculo no Circo Grock, Sebrae-RN atraiu empreendedores culturais e público interessado no edital de fomento à economia criativa

“São quatro edições consecutivas do edital. Nesse tempo, acompanhamos a realização de vários projetos e o impacto deles na cadeia produtiva da cultura potiguar. Sentimos que dava para aumentar os recursos, possibilitando melhorar ainda mais a qualidade dos projetos”, explica Maíza Pinheiro, gerente da Unidade de Comércio e Serviços do Sebrae.

O edital contempla projetos nas áreas de música, audiovisual, artes cênicas, dança, artes visuais, artesanato e editoração. As modalidades são três: Acesso ao Mercado (promoção de produtos culturais), Capacitação e Consultoria. Estão aptas a participar pessoas jurídicas formalizadas como microempreendedor individual (MEI), microempresa (ME) e empresa de pequeno porte do RN (EPP).

Segundo Maíza, as modalidades Capacitação e Consultoria recebem poucas inscrições, mas oferecem resultados positivos. “Na edição passada teve uma empresa de artesanato que atua com renda renascença entrou com um projeto de capacitação para conseguir mais funcionários e com isso aumentar a produção. E na área de consultoria, uma empresa de artesanato de Santa Cruz inscreveu um projeto de consultoria, que resultou na criação de páginas nas redes sociais e melhor presença no campo digital”, comenta a gerente do Sebrae.

Em 2017 o valor total foi de R$ 250 mil. Neste ano está na ordem de R$ 300 mil. Mas ao invés dos 40 projetos selecionados na edição anterior, em 2018 serão apenas 28, sendo que com apoio financeiro maior para cada projeto. As categoria de Música e Audiovisual, por exemplo, terão, cada uma, até quatro projetos aprovados com recursos de até R$ 15 mil; Editoração e Artes Cênicas, terão, cada uma, até três projetos aprovados com recursos de até R$ 15 mil; na categoria Artes Visuais, podem ser aprovados até quatro projetos de até R$ 5 mil; Dança também poderão ser aprovados até quatro projetos, mas com recursos de até R$ 10 mil; e por fim, na categoria Artesanato poderão ser selecionados até seis projetos, com recursos de até R$ 5 mil.

2ª Guerra Mundial entre os projetos
O edital deste ano trouxe algumas alterações significativas em seus critérios de avaliação. Projetos culturais que demonstrarem gerar impacto social e ambiental, terão pontuação diferenciada. Mas a grande novidade é com relação ao incentivo de iniciativas que explorarem a participação do RN na Segunda Guerra. Projetos voltados para essa temática também terão uma pontuação diferenciada.

Roteiro temático
De acordo com Maíza, o Sebrae pretende lançar em novembro deste ano um roteiro turístico que aborda em vários aspectos a participação de Natal na Segunda Guerra. Nesse sentido, ter projetos artísticos dentro dessa temática ampliariam esse roteiro. “O Ministério do Turismo fez uma pesquisa com turistas brasileiros em que 50% dos entrevistados apontaram o Nordeste como intenção de viagem para 2018. Então sentimos a necessidade de trabalhar um diferencial em Natal para além do binômio sol e mar, que é algo que o litoral nordeste inteiro tem. Uma das coisas que o RN tem de único é essa relação com a Segunda Guerra”, diz Maíza.

Para a gerente do Sebrae, esse aspecto histórico é muito mal explorado na cidade. “Fazer o resgate dessa história estimularia produtos e experiências que só seriam encontradas aqui. Por exemplo, shows temáticos no Rio Potengi, espetáculos teatrais, artesanato”, sugere.

Capacitação por todo o RN
Dentro da programação do edital de Economia Criativa 2018, o Sebrae vai promover pela primeira vez oficinas para auxiliar na construção dos projetos. Maíza conta que essa iniciativa visa atender uma solicitação dos próprios empresários e pretende ampliar as ações do edital para o interior do estado. “Pelo menos 80% dos projetos aprovados estão concentrados na capital. Queremos atender o RN todo. Por isso vamos realizar oficinas nos nossos nove escritórios no interior”, explica.

Em Natal irá acontecer oficina de capacitação no dia 8 de junho e 2 de julho, ambas na sede do Sebrae (Lagoa Nova) e no mesmo horário, das 15h às 18. As oficinas são gratuitas e a vagas são limitadas. As inscrições poderão ser feitas através do 0800 570 0800.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários