Eduardo Bolsonaro é novo líder do PSL na Câmara dos Deputados

Publicação: 2019-10-21 12:08:00 | Comentários: 0
A+ A-
Na terceira tentativa, enfim, Eduardo Bolsonaro (SP) conseguiu tomar a liderança do PSL na Câmara dos Deputados, substituindo Delegado Waldir (GO) no cargo. No fim da manhã desta segunda-feira (21), o próprio Delegado Waldir confirmou a derrota e disse que está à disposição para contribuir com o novo líder. Entre os que votaram pela mudança está o deputado General Girão, do Rio Grande do Norte.
Eduardo Bolsonaro afirma que afirmação do irmão não tem nada de mais e que oposição é amante das ditaduras
Eduardo Bolsonaro é o novo líder do PSL na Câmara dos Deputados

Pela manhã, o líder do governo na Câmara, deputado Vitor Hugo (PSL-GO), apresentou uma nova lista para tentar nomear Eduardo Bolsonaro como líder da bancada. O documento contou com 29 assinaturas e foi apresentado à Secretaria-Geral da Mesa Diretora. Para conseguir a aprovação, mudaram de lado os deputados Coronel Chrisóstomo, Marcelo Brum, Daniel Freitas e Enéas Reis, que eram comandados pela ala de Luciano Bivar e passaram a apoiar o filho do presidente Jair Bolsonaro.

Assinaram o documento pela mudança os deputados Vitor Hugo (GO), Alê Silva (MG), Aline Sleutjes (PR), Bia Kicis (DF), Bibo Nunes (RS), Carla Zambelli (SP), Carlos Jordy (RJ), Caroline de Toni (SC), Chris Tonietto (RJ), Coronel Armando (SC), Coronel Chrisóstomo (RO), Daniel Freitas (SC), Daniel Silveira (RJ), Dr. Luiz Ovando (MS), Eduardo Bolsonaro (SP), Enéias Reis (MG), Filipe Barros (PR), General Peternelli (SP), Guiga Peixoto (SP), Helio Lopes (RJ), Junio Amaral (MG), Léo Motta (MG), Luiz Lima (RJ), Luiz Philippe de Orleans e Bragança (SP), Marcelo Brum (RS), Marcio Labre (RJ), Ricardo Pericar (RJ) e Sanderson (RS), além do General Girão.

Após a confirmação, o Delegado Waldir confirmou a mudança no comando e disse que estaria à disposição para colaborar com Eduardo Bolsonaro, repassando tudo o que vinha sendo discutido na liderança na legenda. Além disso, o agora ex-líder afirmou que é subordinado comente aos seus eleitores.

"Queria agradecer aos parlamentares que confiaram nesse nosso projeto, dizer que não sou subordinado a nenhum governador, nenhum presidente, mas sim ao meu eleitor e vou continuar defendendo todas as prerrogativas do parlamento, nós não rasgamos a Constituição ainda, nós não rasgamos a Constituição. A Constituição prevê que o executivo não deve interferir no parlamento em nenhum ação", disse o parlamentar através das redes sociais.


continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários