Cookie Consent
Brasil
Eduardo Paes cancela Réveillon no RJ
Publicado: 00:00:00 - 05/12/2021 Atualizado: 17:30:06 - 04/12/2021
Pelo Twitter, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes anunciou o cancelamento da celebração oficial do Réveillon na cidade.

Fernando Maia/Riotur
Rio de Janeiro tem a maior e mais tradicional festa de Réveillon do país. Cancelamento se deve ao temor de que a variante ômicron traga problemas para o SUS

Rio de Janeiro tem a maior e mais tradicional festa de Réveillon do país. Cancelamento se deve ao temor de que a variante ômicron traga problemas para o SUS


Em sua conta na rede social, Paes escreveu: "Respeitamos a ciência. Como são opiniões divergentes entre comitês científicos vamos sempre ficar com a mais restritiva. O Comitê da prefeitura diz que pode. O do Estado diz que não. Então, não pode. Vamos cancelar dessa forma a celebração oficial do réveillon do Rio".

Ele justifica que não é possível organizar a festa sem o mínimo de tempo para preparação. "Tomo a decisão com tristeza mas não temos como organizar a celebração sem a garantia de todas as autoridades sanitárias. Infelizmente não temos como organizar uma festa dessa dimensão, em que temos muitos gastos e logística envolvidos, sem o mínimo de tempo para preparação", escreveu.

O prefeito finaliza dizendo que vai acatar a decisão do Estado - de não promover o evento público e de grande dimensão -, que não era até então a opinião do governo estadual, segundo ele. "Se é esse o comando do Estado (não era isso o que vinha me dizendo o governador Cláudio Castro), vamos acatar. Espero poder estar em Copacabana abraçando a todos na passagem do ano de 22 para 23. Vai fazer falta mas o importante é que sigamos vacinando e salvando vidas", escreve no Twitter o prefeito do Rio de Janeiro.

Tânia Rêgo/Agência Brasil
Eduardo Paes disse que não há garantia sanitária

Eduardo Paes disse que não há garantia sanitária


Esta semana, várias cidades brasileiras decidiram cancelar as celebrações do Ano Novo após confirmação da presença da variante Ômicron no país. A capital potiguar cancelou shows públicos e sua queima de fogos para impedir aglomerações e reforçar os cuidados sanitários necessários diante do quadro atual da pandemia. No entanto, promotores de festas privadas confirmam  realização de eventos.

Com a decisão, a cidade do Natal se junta ao seguinte grupo de capitais que também cancelaram o Réveillon: Rio de Janeiro, Fortaleza, Salvador, João Pessoa, Belém,  Recife, Vitória, Aracaju, Belo Horizonte, Florianópolis, Campo Grande, São Luís, Palmas, Curitiba, Porto Alegre, Brasília, Teresina e Goiânia.

Segundo a Prefeitura, a medida segue recomendação do Comitê Científico Municipal. “Mesmo com a campanha de vacinação avançando, precisamos resguardar a população, tendo em vista que os efeitos da nova variante do coronavírus ainda não estão completamente avaliados. A vida vem sempre em primeiro lugar”, explica o prefeito Álvaro Dias.

Sobre o cancelamento, entidades potiguares como o Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Rio Grande do Norte (SHRBS-RN) se posicionarem contra a decisão, apontando impacto direto no turismo. Hotéis da Via Costeira e Ponta Negra confirmam realização de festas, e no interior,  Pipa e São Miguel do Gostoso têm programações extensas para os últimos dias do ano.

Assim como a capital, o município de Extremoz também confirmou o cancelamento de suas festividades, justificando o aumento de casos de covid-19 na cidade e a presença da nova variante no Brasil. 

Nesta sexta-feira (3), o Consórcio Nordeste publicou recomendação onde orienta os estados da região a proibirem festas de Réveillon e Carnaval. O Comitê Cientifico do órgão apontou que o RN apresenta altos indicadores de risco pandêmico e epidêmico. Dessa forma, assim como a maioria dos estados nordestinos, ainda não apresenta segurança sanitária para quaisquer atividades presenciais como festas de final de ano e Carnaval que não corram o perigo de incitar uma nova onda ou novas variantes da covid-19.

Ao todo, o Ministério da Saúde já confirmou cinco casos de infecção pela nova variante Ômicron, sendo três em São Paulo e dois no Distrito Federal. Nesta sexta-feira, a Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul atestou mais um caso no país e o primeiro no estado gaúcho. Os pacientes estão cumprindo com o isolamento e a maioria está assintomática.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte