Educação entra em greve na quinta

Publicação: 2014-04-01 00:00:00
Professores da rede municipal de ensino decidiram deflagrar greve na próxima quinta-feira, 3 de abril. A decisão foi tomada na manhã dessa segunda-feira (31), em assembleia da categoria realizada na Assen. Entre os pontos reivindicados pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado (Sinte/RN) estão a implantação do terço de hora-atividade e concessão de intervalo aos educadores infantis. Servidores tentarão nova reunião com a secretaria antes da nova assembleia e, caso não haja avanço nas negociações, paralisação começa na quinta.

Após desentendimentos sobre qual posição tomar nessa campanha, deflagrar greve ou não, a maioria dos professores decidiu pela paralisação das atividades como forma de pressionar a Secretaria Municipal de Educação (SME) para que cumpra as reivindicações. Os docentes defenderam a implantação imediata do terço de hora-atividade - destinar um terço da carga horária total para atividades extra-classe, como o planejamento de aulas - pelos próprios professores.

O próximo encontro dos professores, no mesmo local, às 8h30 desta quinta, vai deflagrar a greve e decidir quais ações serão tomadas durante a paralisação, segundo a coordenadora-geral do Sinte/RN, Fátima Cardoso. “Vamos enviar ofício à secretaria e tentar novas negociações até quinta. Se não avançarmos, será deflagrada a greve", assegura.

Segundo o sindicato, nas negociações entre secretaria e professores durante audiência ocorrida na sexta-feira passada (28), houve avanço nas negociações no ponto referente ao intervalo para educadores infantis, que hoje trabalham o turno sem intervalo e com pagamento de horas extras como recompensa. A secretária Justina Iva disse, através da assessoria de imprensa, que até o fim da tarde de ontem não havia recebido ofício do sindicato indicando que a greve começará na próxima quinta-feira.

Leia também: