Efeito cascata

Publicação: 2018-11-08 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O aumento aprovado no Senado, ontem, para ministros do Supremo Tribunal Federal terá implicações no Estado, porque as remunerações de juízes e integrantes do Ministério Público estão vinculada às do STF. Além disso, o teto salarial do serviço público é equivalente aos salários dos ministros do Supremo. As estimativas são de um impacto, nas despesas estaduais, próximo de R$ 25 milhões, em uma folha de pessoal que, segundo o Tesouro Nacional, está acima de 80% das receitas.

Caixa preta
Ao criticar o aumento para o Judiciário, o senador Roberto Requião disse um dos problemas do reajuste é que não é possível uma estimativa precisa do impacto nas contas públicas. “Estamos trabalhando no escuro. A ex-presidente do STF Cármen Lúcia pediu que os 93 tribunais e conselhos de justiça do país lhe enviassem os salários. Apenas 49 mandaram, os outros se abstiveram. Não revelaram os salários de seus juízes. É evidente que essa desinformação compromete qualquer decisão do Senado Federal”, declarou.

Aliança mantida
O prefeito de Natal, Álvaro Dias (MDB), negou — ao blog de Heitor Gregório, hospedado na Tribuna Online (www.tribunadonorte.com.br) — que tenha rompido politicamente com o ex-prefeito Carlos Eduardo (PDT). “Não existe afastamento com Carlos Eduardo. Somos aliados”, garantiu Álvaro Dias.

Missão nos Estados Unidos
O suplemente de senador Jean-Paul Prates (PT) está nos Estados Unidos, onde cumpre missão do Centro de Estratégias em Recursos Naturais e Energia Renováveis. Ele conversou com interlocutores de fundos de investimento e do Consulado Brasileiro em Nova Iorque.  Em janeiro, com a posse da senadora Fátima Bezerra no governo, Jean-Paul assume a vaga no Senado.

Orçamento
A Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa recebeu os representantes das instituições públicas de ensino superior (IES) do Rio Grande do Norte para uma discussão sobre o orçamento da Fundação de Apoio à Pesquisa (Fapern) e Uern. Coordenadora do Fórum de Reitores, a reitora da UFRN, Ângela Maria Paiva Cruz, defendeu a necessidade de que, no orçamento, esteja prevista “a sustentabilidade orçamentária das duas instituições estaduais”.

Transporte
A Câmara Municipal de Natal discutiu ontem o projeto que altera as leis que regulamentam o sistema de transporte público de Natal. Um dos pontos debatidos foi o subsídio ao sistema para garantir melhorias e baratear a tarifa da passagem. A secretária de Mobilidade Urbana, Elequicina Santos, reforçou que “a intenção não é retirar os itens que trazem mais conforto aos usuários, mas implantá-los de forma gradual e com viabilidade”.



continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários