Cookie Consent
Notas e Comentários
Em alta
Publicado: 00:00:00 - 08/01/2022 Atualizado: 00:35:59 - 08/01/2022
colunanotas@tribunadonorte.com.br

Os prefeitos começam o ano com uma notícia positiva para as contas dos municípios. O repasse da primeira parcela de janeiro do Fundo de Participação, na próxima segunda-feira, vai ser com um acréscimo de 25%, em relação ao mesmo período do ano passado. O indicativo da primeira transferência do ano é animador para as Prefeituras, mas a Confederação Nacional dos Municípios sempre recomenda cautela nos gastos. O montante que será repartido entre as prefeituras brasileiras soma R$ 5,4 bilhões, já descontada a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). No entanto, a Confederação relembra aos gestores municipais que não há garantia prévia de que as transferências mantenham o ritmo nos próximos meses, uma vez que os valores dependem do comportamento real da arrecadação futura”.

Aviação 
O advogado Felipe Cortez destacou, nas redes sociais, que a interdição do aeroporto de Caicó deixa o Estado  ainda mais limitado para a possibilidade de aviação regional. “Agora estão interditados pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) os aeródromos de Assu, Currais Novos e Caicó. Tudo por negligência do governo do RN. Enquanto a Paraíba avançou com a aviação regional, o Ceará e Pernambuco estão com voos comerciais feitos pela subsidiária da Azul, o RN anda na contramão”, disse. 

Atraso
Felipe Cortez apontou que hoje o RN tem uma quantidade menor de pistas de pouso que em 1970. Segundo ele, as pistas asfaltadas em São Bento do Norte, Alexandria, Macau e Marins estão abandonadas. Se estivessem em condições de uso, poderiam fomentar o turismo e a aviação regional. “Com ações simples, podem ser reativadas. Falta o governo querer”, afirmou.

Inovação 
O diretor  executivo de Transformação Digital e Inovação da Petrobras, Juliano de Carvalho Dantas, está em Natal, e vai ser recebido neste fim de semana pelo ex-senador Fernando Bezerra em Jacumã. Juliano de Carvalho assumiu o cargo neste mês. Potiguar, cursou Engenharia Mecânica pela UFRN, fez pós-graduação na Fundação Getúlio Vargas e na Universidade de Stanford. Atua na Petrobras há 18 anos, estatal na qual ocupou diversas funções gerenciais nas áreas de Projeto e Construção de Poços, Elevação e Escoamento e Gestão de Ativo de Produção.

Contra 
O senador Styvenson Valentim declarou que é contra uma aliança do Podemos com o União Brasil. A aproximação dos dois partidos estaria em articulação para apoiar a candidatura a presidente do ex-juiz Sérgio Moro. “É incoerente a gente ter um discurso de combate a corrupção, de enxugar gastos públicos, de ser contra o fundão e ficar no meio desse fuzuê, desse furacão, desse turbilhão que seria essa ligação com esse partido [União Brasil]”, comentou.

Candidaturas
A ex-presidenciável Marina Silva (Rede-AC), o ex-presidente do Senado Eunício Oliveira (MBD-CE), o ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB) e a ex-senadora Heloísa Helena (Rede-AL) pretendem se candidatar à Câmara dos Deputados após derrotas sofridas quatro anos atrás.

Posse 
O Conselho Superior da Defensoria Pública do Estado empossará na segunda-feira Clístenes Mikael de Lima Gadelha como o defensor público-geral para o biênio 2022/2023. A solenidade está marcada para às 16h, no hotel Holiday Inn Natal e será restrita para membros, servidores e convidados. Haverá protocolo sanitário preventivo.

Transporte 
A lei que altera regras para a prestação de serviços de transporte terrestre coletivo de passageiros está sancionada pela Presidência da República. O texto, publicado no Diário Oficial da União (DOU), define ainda critérios de outorga mediante autorização para o transporte rodoviário. Uma das modificações veda a venda de bilhete de passagem para transporte não regular interestadual e internacional. Além disso há limitação do número de autorizações para o serviço regular de transporte rodoviário interestadual e internacional de passageiros em caso de inviabilidade técnica e econômica.

Empregos 
O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou que, em relação a empregos, o ano de 2020 "terminou em zero a zero, apesar de os dados informados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) mostrarem resultado negativo no ano. "Nem saldo, nem déficit de emprego" reforçou.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte