Em carta, governadores do Nordeste se dizem "frustrados" com pronunciamento de Bolsonaro

Publicação: 2020-03-25 16:26:00
A+ A-
O Consórcio Nordeste, que reúne os nove governadores da região, divulgou uma carta na tarde desta quarta-feira (25) após uma reunião por videoconferência em que discutiram o pronunciamento feito pelo presidente Jair Bolsonaro na noite da terça-feira (24). Na carta, os governadores se disseram "frustrados com o posicionamento agressivo da Presidência da República". Ontem em pronunciamento transmitido em rede nacional, Bolsonaro pediu para que governadores recuassem das medidas de contenção e minimizou a doença.

No documento, os chefes dos executivos estaduais afirmam que vão continuar adotando as medidas baseadas na ciência e orientadas pelos profissionais de saúde. "É um momento de guerra contra uma doença altamente contagiosa e com milhares de vítimas fatais. A decisão prioritária é a de cuidar da vida das pessoas, não esquecendo da responsabilidade de administrar a economia dos estados", diz o texto.

Segundo os governadores, este é um momento de esquecer as diferenças políticas e partidárias. "Entendemos que cabe ao Governo Federal ação urgente voltada aos trabalhadores informais e autônomos. (...) Solicitamos a necessidade urgente de uma coordenação e cooperação nacional para proteger empregos e a sobrevivência dos mais pobres".

Uma nova reunião por teleconferência, desta vez com a presença dos 27 governadores de estados e no Distrito Federal, acontece no fim da tarde desta quarta para debater ações de enfrentamento ao novo coronavírus.

O número de mortes por causa do novo coronavírus subiu para 46 nesta terça-feira, 24, segundo o Ministério da Saúde. É o maior salto em um único dia: 12. O primeiro óbito foi registrado no dia 17 deste mês. O País já soma, desde o início da crise do coronavírus, 2.201 confirmações da nova doença. São Paulo é o Estado mais afetado pela doença, com 40 mortes e 810 casos confirmados.

Em todo o mundo, de acordo com a OMS, já são mais de 375 mil casos confirmados, com mais de 16 mil mortes.

Frente Nacional de Prefeitos sobre Bolsonaro: 'caminho perigoso de ruptura'

A Frente Nacional de Prefeitos (FNP), divulgou nota de repúdio às manifestações do presidente Jair Bolsonaro sobre as medidas de enfrentamento ao novo coronavírus. O texto comunica que as declarações do presidente "são uma postura isolada" e que "indicam um caminho perigoso de ruptura federativa".

A FNP questiona se "não seria o caso de que todos os leitos de hospitais, UTIs e os demais atendimentos passem imediatamente para o controle da União?". "Assim, governantes locais atenderiam ao pedido do presidente, retirando-se da linha de frente e revogando os decretos de isolamento social. Com isso, as aulas seriam retomadas, mesmo contrariando as decisões de 157 países, e o governo federal, então, se responsabilizaria por todas as consequências desses atos."

Leia, na íntegra, a carta dos governadores:
Créditos: ReproduçãoÍntegra da carta dos governadores do NordesteÍntegra da carta dos governadores do Nordeste

Deixe seu comentário!

Comentários