Em cinco meses, covid matou mais que a violência no RN

Publicação: 2020-08-13 00:00:00
A+ A-
Luiz Henrique Gomes
Repórter

Cinco meses após a confirmação do primeiro caso da covid-19, o Rio Grande do Norte atingiu oficialmente a marca de duas mil mortes em decorrência da doença. Nesta quarta-feira, 12, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap/RN) registrou 2.019 mortes. A marca supera e o número de mortos por homicídio em 2019 (1.446 vítimas) e em 2018 (1.963) no Estado. Os óbitos provocados pelo novo coronavírus localmente não superam, até hoje, somente os dados dos homicídios do ano mais violento da história do RN, 2017, quando 2.203 pessoas foram assassinadas, conforme o Fórum Brasileiro de Segurança Pùblica (FBSP). No Brasil, as vidas perdidas para o novo coronavírus superam as 103 mil. 

Créditos: Adriano AbreuPrimeira morte por covid-19 no Rio Grande do Norte foi registrada no final de março. Nesta quarta, 12, número ultrapassou 2 milPrimeira morte por covid-19 no Rio Grande do Norte foi registrada no final de março. Nesta quarta, 12, número ultrapassou 2 mil


O número de duas mil mortes pelo novo coronavírus também representa mais que o dobro de pessoas que morreram em 2018 por doenças que poderiam ser evitadas com ações de prevenção. Segundo o Sistema de Informações sobre Mortalidade do Sistema Único de Saúde (SUS), 979 pessoas morreram naquele ano – o mais atualizado dos dados - por doenças que poderiam ser prevenidas.

A primeira morte por covid-19 foi do professor universitário Luiz di Souza, no dia 28 de março. Luiz faleceu em Mossoró, cidade que até esta quarta-feira, 12, possuía 191 mortes causadas pela doença. A cidade com mais mortos é Natal, com 871 vítimas. A maioria delas tinha mais de 60 anos (1.359 vítimas) e pouco mais da metade (1.101 mortes) possuía comorbidades.

A governadora do Estado, Fátima Bezerra, publicou nas redes sociais uma mensagem de luto em alusão às vítimas fatais da pandemia no Rio Grande do Norte e instaurou luto oficial de três dias. “São tempos muito difíceis, onde por vezes vemos instalado o desprezo à vida. É triste ver um país que ultrapassa 100 mil pessoas mortas. Nosso governo tem como missão cuidar do povo potiguar. E não temos medido esforços, políticas públicas e ações coordenadas para fazê-lo”, afirmou.
 
Mortes diárias
As mortes por dia causadas pela covid-19 reduziram nas últimas semanas, mas o novo coronavírus continua vitimando as famílias potiguares. Nas últimas 24 horas, mais duas pessoas morreram pela doença, segundo a Sesap/RN. “Não podemos naturalizar mortes que são evitáveis, que podem ser evitadas com o distanciamento social”, afirmou a infectologista Marise Reis, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e participante do Comitê Técnico científico da Sesap/RN.

Em números absolutos, o Rio Grande do Norte é o quarto Estado com menos mortes no Nordeste. O primeiro é o Piauí, com 1.526 vítimas. Sergipe, com 1.633, e Alagoas, com 1.700, aparecem em seguida. As informações são do Ministério da Saúde. Com mais mortes, está o Ceará, com 8.011 vítimas; Pernambuco, com 7.008; e a Bahia, com 4.067 mortos.

Entretanto, o RN tem a sexta maior mortalidade (proporção entre o número de mortos para cada 100 mil habitantes) da região, com 57,1 mortos para cada 100 mil habitantes. A unidade federativa com a menor mortalidade é a Bahia, com 27,3 mortes para cada 100 mil habitantes.

Sesap abre mais UTIs em cidades do  interior
Dentro do Plano Estadual de Contingência para o enfrentamento da pandemia da covid-19, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) colocou em funcionamento mais seis leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital Regional de São Paulo do Potengi. Essa unidade já tinha 6 leitos clínicos, sendo 2 de estabilização, para tratamento da infecção provocada pelo novo coronavírus.

Ainda para assegurar melhor assistência à população, o Hospital Regional Mariano Coelho, em Currais Novos, que ganhou 8 novas UTIs na terça-feira, 11, terá mais 4 UTIs instaladas até a próxima sexta-feira, 14. Em Assu, o Hospital Regional também vai contar com novas UTIs até o início da próxima semana, informou a subsecretária de planejamento e gestão da Sesap, Maura Sobreira, na entrevista coletiva de imprensa.

“Todo este trabalho envolve um grande esforço para garantir atenção aos pacientes. O nosso Plano Estadual de Contingência passa por constantes atualizações. O Governo ampliou a capacidade instalada na rede pública de saúde e firmou parcerias importante como a que permitiu o sistema Regula RN, que permite a atualização dos dados da pandemia e a ocupação de leitos a cada 5 minutos. Isto é feito em conjunto com os especialistas do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde do Hospital Onofre Lopes da UFRN", destacou Maura Sobreira. 

Ela afirmou, ainda, que o impacto da pandemia afeta a saúde e a forma da população se relacionar e viver. “Por isso, o Governo RN desenvolve ações intersetoriais através das várias secretarias e órgãos do Estado dentro dos programas RN mais Protegido, RN Mais Unido, RN Mais Saudável, Pacto Pela Vida e RN Chega Junto para atender necessidades e oferecer estratégias para a população superar as dificuldades". 

Maura Sobreira reforçou a necessidade desse período de retomada das atividades econômicas acontecer de forma responsável, e, para isso, é necessário a adesão da população às medidas protetivas, de higiene, uso de máscara e de não aglomeração.

Número de confirmações recua no Estado
A Secretaria de Estado da Saúde Pública do Rio Grande do Norte fez uma correção no número de casos confirmados da covid-19 nesta quarta-feira. A Secretaria apresentou 56.572 confirmações. São 1.359 casos a menos que o apresentado no boletim epidemiológico da terça-feira, 11, de 57.931.

Segundo a Sesap, a correção é relativa somente ao boletim da terça-feira, 11, que foi publicado com “duplicidades". O anterior, do dia 10 de agosto, tem 55.420 casos. “O número de casos confirmados divulgados no boletim de ontem apresentou duplicidades que não foram identificadas pelo sistema e por essa razão apresentaram inconsistência. Isso foi observado na manhã desta quarta-feira (12) pela equipe de Epidemiologia, enquanto tratava o banco do sistema como procedimento de rotina", afirmou a secretaria em nota. 

Ocupação de leitos
Nesta quarta-feira, 12, o Rio Grande do Norte chegou a 51,92% de leitos ocupados. São 162 leitos ocupados e 129 disponíveis (41,35%). Outros 21 leitos se encontram bloqueados. As regiões do Seridó e do Oeste estão com taxas de ocupação em 66,7%. 

Números
2.019 mortes tinham sido registradas pela Sesap/RN provocadas pela Covid-19 até esta quarta, 12
1.446 pessoas foram assassinadas ao longo de todo o ano de  2019 no Rio Grande do Norte
1.963 pessoas foram assassinadas ao longo de todo o ano de 2018 no Rio Grande do Norte