Em Natal, houve manifestações favoráveis e contra o ex-presidente

Publicação: 2018-04-07 00:00:00
A+ A-
Dois atos motivados pelo pedido de prisão do ex-presidente Lula, expedido na quinta-feira (5) pelo juiz Sérgio Moro, dividiram Natal durante a tarde desta sexta-feira (6). Cerca de três mil manifestantes a favor do Lula, e contra a prisão, reuniram-se no cruzamento das avenidas Hermes da Fonseca e Bernardo Vieira. Do outro lado, favoráveis à prisão do ex-presidente se encontraram nas imediações da Árvore de Natal, em Mirassol, mas em número menor. Ambos atos foram pacíficos.

Créditos: Adriano AbreuManifestantes favoráveis ao petista levaram às ruas boneco que faz alusão ao ex-presidenteManifestantes favoráveis ao petista levaram às ruas boneco que faz alusão ao ex-presidente

Manifestantes favoráveis ao petista levaram às ruas boneco que faz alusão ao ex-presidente

Adeptos a favor de Lula se reuniram mais cedo, às 16h. Eles ocuparam a calçada do shopping Midway Mall e entoaram palavras de ordem contra a condenação e prisão do Lula, sob aparência de revolta e debaixo de bandeiras de diversas entidades políticas, sindicais e estudantis. “Defender Lula é defender o Estado Democrático de Direito. Esse (processo contra Lula) é um processo atropelado, que fere o direito de todos nós cidadãos”, disse o advogado Milton Correia, de 55 anos, presente no ato com a esposa. “Estou aqui não por ser advogado, mas também por ser cidadão. O direito foi conquistado sob muita luta, mas está sendo rasgado”.

Créditos: Adriano AbreuManifestantes contra o ex-presidente voltaram com o Pixuleco para comemorar ordem de MoroManifestantes contra o ex-presidente voltaram com o Pixuleco para comemorar ordem de Moro

Manifestantes contra o ex-presidente voltaram com o 'Pixuleco' para comemorar ordem de Moro

Na árvore de Mirassol, o tom era contrastante. Aproximadamente 50 manifestantes comemoravam o pedido de prisão contra Lula. Um boneco inflável do ex-presidente algemado foi erguido no local, segurado por simpatizantes que usavam roupas verdes e amarelas. “Estamos aqui porque esse é o momento que a esperança renasce. Quando um ex-presidente é preso, isso significa que a justiça é para todos. Queremos que todos os ladrões vão para longe do país”, disse Hélio Oliveira, empresário presente no local.

Por um lado, o pró-Lula, a ação do juiz Sérgio Moro foi vista como “arbitrariedade” e “consumação do golpe de estado, iniciado com o impeachment da presidenta Dilma”. Do outro, contra Lula, foi vista como resultado da “luta contra a corrupção” e “conquista de um movimento pelo Brasil iniciado em 2013”. Durante a tarde, temeu-se que os dois grupos entrassem em caminhada e um eventual conflito fosse iniciado, mas ambos protestos não saíram dos locais de concentração.



Deixe seu comentário!

Comentários