Em Natal, houve manifestação pela renúncia

Publicação: 2017-05-19 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Natal e outras capitais tiveram manifestações pela renúncia do presidente Michel Temer sob o efeito do pronunciamento em que o presidente afirmou que não entregaria o cargo. Um grupo formado por aproximadamente mil pessoas se reuniu nos cruzamentos das Avenidas Bernardo Vieira e Senador Salgado Filho no final da tarde de ontem, em Natal, para protestar contra o presidente. O ato ocorreu momentos após o chefe do Executivo Federal anunciar que não renunciaria e que gostaria de ter acesso imediato ao conteúdo das delações premiadas da empresa JBS. Estudantes, trabalhadores, políticos e lideranças sindicais participaram do ato na capital potiguar, que ocorreu de forma pacífica. O número de participantes não foi confirmado pela Polícia Militar.

Militantes fizeram um protesto na avenida Salgado Filho
Militantes fizeram um protesto na avenida Salgado Filho

O ato teve início em frente ao maior shopping da capital e o manifestantes seguiram em passeata até a Praça de Mirassol, onde se dispersaram. Ao longo de aproximadamente quatro horas de protesto, o trânsito ficou bastante complicado com congestionamentos que se estenderam por quilômetros nas ruas e avenidas do entorno.

Enquanto os militantes gritavam palavras de ordem pela saída do presidente Michel Temer do poder, motoristas e usuários de transporte público reclamavam da ocupação da via.

Inspetores da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU) orientavam o fluxo e apontavam rotas alternativas. Ao longo do percurso, um forte aparato de policiais militares garantia a segurança.

Na frente do prédio sede da Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (Fiern), mais de 20 soldados distribuídos em uma dúzia de viaturas resguardavam o empreendimento.

Eles temiam ataques de vandalismo, o que não ocorreu. No próximo domingo, dia 21, um novo ato deverá ocorrer em Natal partindo do mesmo ponto de ontem. A concentração está marcada para as 15h.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários