Em Natal, manifestantes protestam contra morte de João Alberto

Publicação: 2020-11-21 17:23:00
Grupo de manifestantes se reuniram no supermercado Carrefour na tarde deste sábado (21) para protestarem contra  o ato de violência que tirou a vida de João Alberto Silveira Freitas, 40 anos, em um supermercado da rede na zona norte de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. O crime aconteceu na noite de quinta-feira, véspera do dia da Consciência Negra. Beto, como era conhecido, foi espancado por dois homens, um segurança do local e um Policial Militar temporário, os dois agressores foram presos em flagrante. O corpo de Carlos Alberto foi enterrado na manhã de hoje, na zona norte de Porto Alegre.

Créditos: Mariana CeciManifestantes protestaram no supermercado CarrefourManifestantes protestaram no supermercado Carrefour



Em Natal, a manifestação organizada pela internet foi marcada para às 16h e começou pontualmente. Os manifestantes estão dentro do estacionamento com cartazes que pedem justiça. Em uma das cartolinas, é possível ver o nome de outras pessoas negras que foram assassinadas este ano no Brasil, como a da criança de oito anos Ágatha Félix, morta no Rio de Janeiro após ser atingida por uma bala perdida. 

Em outra grande faixa no chão, em frente a porta de entrada do estabelecimento, é possível ler: "Parem de nos matar".

Os manifestantes também lembraram em diversas vezes a morte do adolescente potiguar Giovanni Gabriel, assassinado pela Polícia Militar em junho deste ano.

Três carros da Polícia Militar estão na localidade juntamente com a segurança do supermercado. Os portões estão fechados e está sendo feito controle de carros na entrada e na saída do local. O Carrefour também fechou a entrada principal, e os consumidores que estão dentro da loja estão saindo por outra repartição.

A medida se dá pois desde o crime em Porto Alegre, protestos pedindo justiça tomaram o Brasil, e na internet, imagens e vídeos de lojas com bancadas quebradas circulam. 


Veja fotos:

Leia também: