Em São Paulo, congresso debate futuro do jornalismo

Publicação: 2015-07-03 09:28:00
A+ A-
O 10º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo foi aberto na quinta-feira, 2, em São Paulo, com debates, palestras, painéis e homenagens que tiveram sempre como foco o futuro da imprensa e da atividade jornalística no Brasil e no mundo.

Uma das participações foi a do norte-americano Evan Smith, cofundador e editor-chefe do jornal Texas Tribune. Ele apresentou um painel sobre jornalismo sem fins lucrativos baseado na experiência desenvolvida por ele e sua equipe nos Estados Unidos. Álvaro Pereira Junior, do programa Fantástico, da TV Globo, e Maurício Tuffani, da Scientific American Brasil, debateram os desafios do jornalismo científico.

Nesta sexta-feira, 3, o jornalista Ricardo Galhardo, do Estado, faz a mediação de um debate sobre a cobertura política e a relação dos repórteres e colunistas com as fontes. Outros profissionais do jornal O Estado de S. Paulo também participam de mesas sobre jornalismo de dados e cobertura da área de educação.

No sábado, 4, os jornalistas Leão Serva e Matías Molina comandam um painel sobre os jornais brasileiros, que terá como base a pesquisa para o livro História dos Jornais no Brasil (Companhia das Letras), de Molina.

O evento promovido pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) se estenderá até amanhã. Só podem assistir às apresentações participantes devidamente inscritos. Além de palestras, o congresso conta com oficinas e minicursos.

Ontem, a ONG Contas Abertas promoveu seminário sobre fiscalização dos gastos públicos. E jornalistas aprenderam a usar o Twitter e o Google Maps na produção de reportagens.

Homenagens
Clóvis Rossi, repórter e colunista do jornal Folha de S.Paulo, e Cláudio Weber Abramo, atual vice-presidente da ONG Transparência Brasil, foram homenageados. Rossi, detentor de diversos prêmios internacionais de jornalismo, foi lembrado por seus mais de 50 anos de atuação na imprensa. A cerimônia foi conduzida por Ricardo Kotscho, amigo do colunista, com quem trabalhou no jornal O Estado de S. Paulo no fim dos anos 1960.

Abramo recebeu o Prêmio Abraji de Contribuição ao Jornalismo, que destaca pessoas e instituições cujo trabalho presta auxílio relevante à imprensa. Ele dirigiu por 15 anos a Transparência Brasil, entidade que tem como bandeira a luta contra a corrupção.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Estadão Conteúdo