Empresário que estava desaparecido presta esclarecimentos à polícia

Publicação: 2014-11-28 14:49:00
Num depoimento de três horas, o empresário Zuilton Barbosa de Melo relatou para o Delegado de Capturas, Ben-Hur Medeiros, que o sumiço dele por três dias – depois de ter deixado o carro no Parque da Cidade dom Nivaldo Monte, na Zona Sul de Natal, e seguido com  destino sem avisar à família para uma pousada em São Miguel, na região Oeste do Estado, tratou-se um um problema de ordem pessoal e familiar.

Ben-Hur Medeiros disse que, apesar de desaparecido  na manhã da segunda-feira (24) e ter aparecido na quinta-feira (27), Zuilton “não vai sofrer nenhuma sanção penal”, em virtude da contribuição do sumiço para a mobilização de parte do aparelho de segurança do Estado: “Zuilton não vai responder por nada, até porque não foi ele que divulgou o desaparecimento, a família é que ficou preocupada e mobilizou toda a sociedade, a imprensa e o sistema de segurança”.
Zuilton foi encontrado em uma pousada no município de São Miguel
Segundo o delegado de Capturas, “qualquer família que se sentisse numa situação dessa faria a mesma coisa”. Ele afirmou que, em nenhum momento, o empresário disse que tinha sido vítima de crime sem ter sido, porque senão poderia ate ser indicado por comunicação falsa de crime, mas em nenhum momento disse isso”.

Apesar de falar com a polícia, Zuilton se negou a comentar o caso com a imprensa, mas agradeceu o apoio que a família recebeu nas buscas. Ben-Hur Medeiros disse, ainda, que o empresário deixara o  carro e documentos dentro do veículo no Parque das Cidades, mas levou dinheiro com ele que foi usado para pagar a hospedagem em São Miguel.

Depois de ouvir Zuilton Melo, o delegado afirmou que não tinha mais dúvida de que ele saiu de Natal por livre e espontânea vontade: “Já tenho certeza absoluta que não houve sequestro e nenhum tipo de crime”. Medeiros acrescentou que desde o que em que tomou conhecimento do desaparecimento do empresário, passou-se a trabalhar no sentido de localizá-lo, “até porque a nossa competência, da Decap, era depois de localizar e se constasse que tivesse sido vitima de algum tipo de crime encaminhar o caso para uma delegacia competente”.

O delegado acrescentou que, na manhã da quarta-feira (26), foi informado de que Zuilton tinha entrado em contado com um parente, dizendo que se encontrava numa pousada em São Miguel: “Ele pediu ao parente, que foi ao encontro dele, que no primeiro momento não contasse nada pra ninguém”. Depois, houve o contato com o delegado, que se disse confortado porque o empresário não tinha sido vítima de nenhum tipo de crime, principalmente de sequestro, como chegou a ser divulgado nas redes sociais da internet. “Mesmo assim, era era minha obrigação chamá-lo para conversar e nessa conversa poder ir atrás de alguma tipo de informação que desse sustentabilidade ao que ele estava dizendo”, declarou Medeiros.