Enem: 29% dos candidatos faltam às provas no estado

Publicação: 2017-11-14 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Yuno Silva
Repórter

Principal porta de entrada para universidades públicas e privadas dentro e fora do País, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) encerrou a edição 2017 contabilizando 32% de abstenções. Quase 2,15 milhões de inscritos em todo o País não compareceram ao segundo dia de provas neste domingo, 12, quando foram realizadas avaliações de Matemática e Ciências da Natureza. No Rio Grande do Norte, 29% dos candidatos faltaram ao exame. Dos 159.486 inscritos no estado, 46.250 não comparecerem aos respectivos locais de provas neste domingo, 12.

Maratona de provas se encerrou neste domingo, 12; resultado oficial será divulgado dia 19.01.18
Maratona de provas se encerrou neste domingo, 12; resultado oficial será divulgado dia 19.01.18

Em números gerais o Enem encolheu, caindo de 8,6 milhões de inscritos em 2017 para 6,7 milhões de inscrições confirmadas este ano. A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) já adiantou que irá oferecer 6.923 vagas através do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) a partir da nota obtida no Enem. A Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN) também informou as vagas que serão preenchidas através do Sisu: 2.404. O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFRN) abrirá 897 vagas para 2018.

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia vinculada ao Ministério da Educação (MEC) responsável pela realização do Enem, 3.581 inscritos deixaram de fazer o Exame por motivos diversos (como locais onde houve corte no fornecimento de energia elétrica por exemplo), e vão fazer as provas nos dias 12 e 13 de dezembro – mesma data agendada para as pessoas privadas de liberdade (PPL). O resultado final será divulgado dia 19 de janeiro de 2018.

Impressões das provas
O professor André Vianna, de Biologia, acredita que o nível da prova de Ciências da Natureza – no tocante à elaboração e grau de dificuldade – foi mais alto. “Tivemos um aumento significativo no grau de dificuldade, principalmente por ter sido uma prova mais conteudista. Percebi um aumento da complexidade das questões, e poucas questões davam pra fazer a partir de interpretação e/ou conhecimentos básicos. Acredito que foi uma das provas mais complicada de todos os tempos”, declarou.

O professor José Ribamar dos Santos Oliveira Júnior, professor de Sociologia e Filosofia, observa que o Enem deste ano foi diferente. “Ficou notório que as provas perderam um pouco a contextualização, o diálogo com a realidade social e as atualidades, adotando um perfil conservador. A equipe que elaborou as provas fugiu de debates políticos, conflitos sociais e polêmicas. Foi um Enem difícil para o aluno de escola pública, justamente por não condizer com a realidade brasileira”, afirmou.

Segurança
Em nota, a Secretaria Estadual de Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) declarou que os dois dias de provas do Enem, 5 e 12 de novembro, foram “considerados tranquilos”. A Operação Enem 2017 mobilizou 900 policiais militares para garantir a realização do Exame nos 299 locais de provas espalhados por 40 cidades do RN. “A PMRN garantiu a livre circulação dos estudantes e das demais pessoas envolvidas no evento. O transporte de malotes, antes e depois da prova também foi realizado sem nenhuma alteração. O trabalho foi considerado um sucesso”, disse o tenente coronel Castelo Branco, coordenador da Operação.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários