Cookie Consent
Negócios e Finanças
Energia e porto
Publicado: 00:00:00 - 26/09/2021 Atualizado: 15:47:26 - 25/09/2021
Luiz Antônio Felipe
[ laf@tribunadonorte.com.br]

De mãos dadas com a iniciativa privada, o Governo do RN dá quatro passos importantes em busca do desenvolvimento sustentável, através da inovação tecnológica. Não são setores de absorção de muita mão de obra, mas exigem qualificação: 1) Desenvolvimento da energia pelo hidrogênio; 2) Acumulação de energia; 3) Acordo com a Agência Espacial Brasileira e 4) Estudos para um novo porto voltado para granéis. A partir desses quatro empreendimentos outros projetos serão executados. Vamos esperar pelo desenrolar dessas pesquisas e projetos que são focados nas potencialidades do RN.    

MEMÓRIA
No passado, lá se vão 30 anos, o potiguar viveu o maior de todos os sonhos de transformação, batizado de “Dominó de ocorrências”. A partir de uma indústria âncora, a Alcanorte, faria uma enorme diferença com o pólo metal-mecânico.  Nada foi adiante, nem mesmo a industrialização do minério de tungstênio (scheelita). Agora é um pouco diferente com o interesse de grandes grupos privados.

Aplicações (I)
Com a taxa Selic a 6,25%, o CDB supera a poupança como investimento com pior rendimento. As projeções feitas pelo Yubb apontam a rentabilidade de investimentos em renda fixa. O Tesouro Selic, o rendimento bruto é de 6,15%; o líquido de 4,92% e o rendimento real negativo de -3,17%. Para as projeções de rendimento líquido, foi utilizada a alíquota de 20% de imposto de renda referente a prazos de vencimento entre 181 e 360 dias.

Aplicações (II)
Os analistas mostram que a inflação persistente o retorno ainda é negativo na maioria dos investimentos em renda fixa. Por exemplo, se o investidor aplicar hoje R$ 1 mil na poupança, terá rentabilidade líquida de R$ 43,75 daqui a um ano. Mas a rentabilidade real, quando descontada a inflação prevista de 8,35% no período, será negativa em R$ 43,40, segundo cálculos elaborados por Fabio Gallo, professor de Finanças da FGV-SP.

Exagero nos tributos
“A responsabilidade é do Governo Federal”, reforça o governador do Ceará, Camilo Santana, sobre os aumentos dos preços dos combustíveis. Ele criticou o presidente da Petrobras sobre o impacto dos impostos estaduais no preço da gasolina e disse que o País precisa discutir uma reforma tributária ampla. O problema é que nem a União, nem os Estados e nem os municípios querem recuar em suas alíquotas. É uma ganância sem tamanho para um retorno muito pequeno ao cidadão/contribuinte. Todos gostríam de pagar mais, se o Poder Público fizesse direitinho a sua parte em investimentos sociais.

RECEITAS
Estudos mostram que a alta dos combustíveis e inflação elevam as receita dos Estados. A base baixa de comparação também ajuda na recuperação da arrecadação do ICMS neste ano, mas a pressão por gastos deve aumentar em 2022. A arrecadação desacelerou, mas bateu novo recorde para agosto.

Nos Estados Unidos, os democratas da Câmara, partido do presidente Joe Biden, devem propor alta do imposto corporativo (empresas). Uma contribuição a mais de quem fatura mais e sem deixar ninguém mais pobre.  No Brasil, o grande problema é o “saco sem fundo” em que se tornou a administração pública. Entra dinheiro novo e ninguém sabe para onde vai.

A Confederação Nacional do Comércio (CNC) participa da “Pesquisa Sobre Uso de Dados Abertos no Setor Privado”, liderada pela Controladoria-Geral da União para levantar as demandas e necessidades por bases de dados públicas junto a empresas e organizações da iniciativa privada. O objetivo é entender cenários que possam viabilizar a abertura de bases de interesse do setor.

A pesquisa foi realizada até a última sexta-feira, 24, servirá de parâmetro para que a CGU, como órgão responsável pela Política de Dados Abertos do Poder Executivo Federal, possa articular, junto aos órgãos e entidades do setor público, não somente a abertura das bases indicadas pelas organizações privadas, mas também a melhoria da qualidade dos dados já disponibilizados.

INOVAÇOES
São muitas as inovações que o mundo vai sentir nos próximos anos. A brasileira Embraer, por exemplo, projeta um avião a hélice com motor na traseira que economiza até 40% de combustível. Os modelos terão de  74 ou 90 assentos, para entrada em operação: entre 2027 e 2028. O modelo ainda está sendo pensado para operações com um piloto apenas no futuro. A Embraer também recebeu encomenda de 100 “carros voadores”.

ABASTECIMENTO

O Exército, através do 16º Batalhão de Infantaria Motorizado está recebendo proposta de “pipeiros” para o abastecimento do semiárido nordestino, atendendo às comunidades rurais, com escassez de água. A contratação é por necessidade de atendimento, ara catação, transporte e distribuição de água potável.

SHOPPING (I)
A Abrasce, associação dos shopping centers, vê expansão de segmentos no segundo trimestre de 2021. No período, 969 marcas inauguraram novas lojas em shopping, sendo 25% delas do setor de alimentos e bebidas, ficando atrás apenas do registrado no quatro trimestre de 2020, quando 1.297 marcas anunciaram inaugurações impulsionadas pela Black Friday e pelo Natal. Outros segmentos varejistas importantes foram  vestuário (15%), calçados (6%), serviços estéticos (5%) e perfumaria e cosméticos (5%).

SHOPPING (II)
Na comparação com os três primeiros meses de 2021 - que contou com 577 marcas com novas lojas inauguradas em centros de compras -, a expansão foi de 68% no segundo trimestre. No 2º trimestre de 2021, o nível de vendas dos shoppings permaneceu estável ante o 1º trimestre do ano (-2%). Em relação ao mesmo período de 2020, o aumento observado foi de 180%, o que reflete a baixa base de comparação do ano passado.

Os artigos publicados com assinatura não traduzem, necessariamente, a opinião da TRIBUNA DO NORTE, sendo de responsabilidade total do autor.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte