Entre sonhos e o Alecrim: filme de ficção será gravado em Natal

Publicação: 2019-07-30 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Ramon Ribeiro
Repórter

Há um ditado que diz: “Se não achar no Google, vai no Alecrim que tem". Mas não seria estranho dizer, também, que há coisas no Alecrim que só fechando os olhos para encontrar. Pelo menos esta é a impressão que se pode ter ao conversar com o diretor e ator Valério Fonseca. Depois de praticamente 30 anos morando longe – e cerca de 15 curtas-metragens realizados –, este natalense retorna a cidade onde nasceu para filmar a história de um professor aposentado e viúvo, morador do Alecrim, que vive seu cotidiano entre sonhos lúcidos (quando a pessoa toma consciência de estar sonhando durante o sonho, e a partir dai, controlar a experiência onírica). O filme é o primeiro longa-metragem de ficção de Valério e vai se chamar “O Alecrim e o Sonho”.

Índice que avalia ritmo da economia confirma retração da atividade econômica pelo 2º trimestre

“É um filme delicado sobre o universo da terceira idade. Um drama realista com um pouco de realismo mágico”, adianta Valério Fonseca, que assina o roteiro e a direção. Sobre o cenário, no caso o bairro do Alecrim, ele diz: “Mostra uma Natal que talvez a gente queira evitar”.

A produção conta com investimentos na ordem de R$ 1,2 milhões, via edital da Ancine, com recursos do Fundo Setorial do Audiovisual. As filmagens começam no final de setembro e devem durar um mês. A produção  é da Ponta Negra Filmes (RN), de Valério, e da Carambola Produções (PB).

Boa parte do elenco já está confirmada, mas a produção está à procura de mais atores e atrizes do Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco, especificamente entre 20 e 50 anos. Os interessados em participar devem enviar fotos atualizadas e vídeos para o e-mail oalecrimeosonho.elenco@gmail. A equipe receberá material até o dia 7 de agosto. Segundo o diretor, a ideia de abrir a seleção foi para descobrir atores escondidos no Nordeste, como o que aconteceu com ele, há décadas atrás.

Dentre os nomes já confirmados no elenco estão o do ator paraibano Fernando Teixeira, que interpretará o protagonista Vicente, as atrizes Zezita Matos, da Paraíba, e Valdinéia Soriano, da Bahia, e o ator e cantor potiguar Zé Maria Pescador. “Estava com Zé Maria quase agora. A gente tava ensaiando, mas interrompemos para ir ao cinema ver alguma coisa”, conta o diretor. “Estamos fazendo um filme que é sobre o universo da terceira idade, então estou sendo muito cuidadoso com a montagem do elenco. Poder contar com Zezita é maravilhoso. Ela é a primeira dama do teatro paraibano. Valdinéia vem de um ótimo trabalho em Café com Canela, ganhou o prêmio de melhor atriz no Festival de Brasília. E tem o Fernando, que trabalhou com diretores que admiro em filmes como 'Aquárius' (de Kleber Mendonça Filho) e 'Baixio das Bestas' (Claudio Assis)”.

Filme é a primeira experiência de Valério em longa de ficção
Filme é a primeira experiência de Valério em longa de ficção

“O Alecrim e o Sonho” é a primeira experiência de Valério na direção de um longa-metragem de ficção. Mas não é o primeiro longa que ele faz. Em 2013 ele estreou o documentário “Remar é...”, sobre o cotidiano do remo carioca. O filme circulou por importantes festivais no Brasil e no exterior, chegando a ser premiado na Itália. O trabalho foi produzido no velho esquema de guerrilha, ou seja, com baixíssimo orçamento e fundamentais parcerias. Nesse sentido, poder contar com o investimento do Fundo Setorial do Audiovisual nesta nova produção é motivo de orgulho.

“Sou da geração que começou ali por 2004, que se conheceu e circulou pelos festivais de curta do país. Agora estou com quase 50 anos, né. Estou sendo um dos últimos daquela geração a começar a produzir um longa”, comenta o diretor. “Fui contemplado no edital mais antigo criado pela Ancine. Edital para BO (filmes de baixo orçamento). O resultado saiu em 2017 e recebi os recursos em 2018. Mas estava envolvido com outros trabalhos e a produtora Drica Soares (Carambola) estava filmando na Paraíba. Então só está sendo possível filmar agora. E tem mais, também precisei segurar um pouco mais as filmagens porque vamos precisar de sol para gravar. Então não daria para produzir agora, por exemplo. Está chovendo toda semana aqui em Natal. Mas  está tudo dentro do prazo. Tenho mais um ano para entregar o filme. No começo de 2020 ele estará pronto”.

Valério também se sente preocupado com o futuro da produção nacional, tendo em vista as mudanças que estão sendo implementadas pelo Governo Bolsonaro na Ancine. “Os recursos para o meu filme estão garantidos. Não há riscos quanto a isso. O problema é para quem vem depois”, lamenta.

O ator Fernando Teixeira (PB) será o protagonista da trama
O ator Fernando Teixeira (PB) será o protagonista da trama

Quem
Valério Fonseca nasceu em Natal em 1970, mas foi no Rio de Janeiro que ele construiu para valer sua carreira de diretor de cinema e ator. Passou pelo Tablado, Casa das Artes de Laranjeiras (CAL) e Escola de Cinema Darcy Ribeiro. Em seu currículo tem cerca de 15 curtas-metragens, dentre os quais, “Pegadas de Zila", sobre a poeta Zila Mamede e com a atriz Rosamaria Murtinho no elenco. Como ator, suas participações mais recentes foram nas novelas “Velho Chico" (TV Globo) e “Apocalipse" (TV Record). Além do Rio, Fonseca também morou em Roma, Londres e Cuba.

Sobre “O Alecrim e o Sonho”
Vicente é um professor aposentado de 80 anos que mora sozinho em um apartamento no Bairro do Alecrim. Ele nasceu no Bairro de Vila Isabel, no Rio de Janeiro e veio morar em Natal ainda criança durante a 2ª Guerra Mundial. Sua rotina se resume em ir ao mercadinho da esquina, onde ele é frequentemente hostilizado pelo atendente, ouvir Noel Rosa e sonhar. A aparente monotonia de Vicente é quebrada através de seus sonhos. Vicente tem sonhos lúcidos que dão à sua vida uma emoção a mais. Entre sonhos lúcidos e vida real, a trajetória de Vicente está longe do fim. O projeto foi contemplado no edital PRODECINE 01, de 2016, com recursos na ordem de R$1,2 milhões.


















continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários