Equipes tentam regularizar adutora até sábado

Publicação: 2017-09-29 00:14:00 | Comentários: 0
A+ A-
A crise hídrica que atinge o Seridó, e reflete os sete anos de seca no Rio Grande do Norte, vem sendo acompanhada pela procuradora da República Maria Clara Lucena. Para ela “é indiscutível a relação de causa e efeito entre a não entrega definitiva da adutora pelo Dnocs e esse cenário de total desabastecimento”.

Vale lembrar que no início do projeto, em 2015, a obra da adutora emergencial de engate rápido de Currais Novos estava sob a tutela do Governo do RN; e que em 2016, após interferência política do Ministério da Integração Nacional, foi repassada para a alçada do Departamento Nacional de Obras contra a Seca. Ontem, durante todo o dia, equipes técnicas do Dnocs, da   Caern e da empresa responsável pelas obras realizaram vistorias na estrutura para identificar os problemas. 

George Pontes, engenheiro do Dnocs, que faz parte do grupo responsável pelas vistorias, ressaltou que o Departamento ainda não recebeu oficialmente as obras da adutora nem repassou formalmente para a Caern. “Ainda falta concluir, inclusive, o pagamento referente ao serviço – pouco mais de R$ 1 milhão”, disse o engenheiro.

O engenheiro contou que os problemas “pegaram o Dnocs de surpresa, pois o trecho que apresentou vazamento (entre as estações de bombeamento 3 e 4)   está instalado há mais de dois anos e vinha operando em período de testes”. Segundo ele, “não há esse vazamento todo para justificar a interrupção das operações da adutora”.

Pontes adiantou que os novos testes da adutora deverão ser concluídos até amanhã (hoje). “Até sábado (30) queremos que a água volte a chegar em Acari. A empresa responsável pela obra contratou mais gente para agilizar o serviço”.

A vazão da adutora emergencial de Currais Novos é de 233 metros cúbicos de água por hora, volume capaz de abastecer a população de Acari e Currais Novos. A captação é feita na barragem Armando Ribeiro Gonçalves, a maior do RN com capacidade para armazenar até 4,4 bilhões de m³ de água, e de acordo com dados do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), atualmente o reservatório está com apenas 15,14% de sua capacidade total.



continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários