Escola Estadual promove 'aulinhas virtuais' para manter aprendizado

Publicação: 2020-03-22 15:31:00
A+ A-
As crianças de 6 a 11 anos que estudam na Escola Estadual de Tempo Integral Dr. Manoel Dantas, localizada no bairro Tirol, em Natal, continuam inseridas numa rotina diária de estudos, mesmo durante o período de quarentena em prevenção ao Covid-19.

Créditos: DivulgaçãoAlunos da Escola Estadual seguem aprendendo em casa, através de grupos no WhatsappAlunos da Escola Estadual seguem aprendendo em casa, através de grupos no Whatsapp

A coordenação pedagógica da Escola, composta pelas professoras Cláudia Santa Rosa e Maíra Vasconcelos, montou a proposta  e no terceiro dia em casa, as crianças já estavam conectadas num grupo de WhatsApp e realizando atividades com a mediação de uma professora. 

A Escola trabalha com 135 crianças, do 1° ao 5° ano do ensino fundamental, organizadas em cinco grupos. Para oferecerem as Aulinhas Virtuais, as coordenadoras criaram cinco grupos no WhatsApp, cada um entre 20 e 29 crianças participantes, contando com a colaboração determinante das famílias que na hora das aulinhas disponibilizam o smartphone para os filhos.

“Desde o primeiro instante compreendi que estávamos diante de uma crise muito séria e precisávamos oferecer uma oficina virtual de aprendizagem para manter as crianças com foco na Escola e no desejo de aprender, durante esse tempo de pandemia. É assim que muitas escolas, principalmente da rede particular têm feito, por que não fazermos nas públicas?”, explicou a professora Cláudia Santa Rosa.

As aulinhas virtuais acontecem a partir das 19h por ser um horário que os pais estão com os filhos e ficam juntos para orientá-los. “Tem sido muito bonito verificarmos o empenho, interesse e dedicação dos pais. As professoras enviam vídeos, mensagens de texto, áudios ou vídeos para orientar o que as crianças devem fazer. Elas respondem com mensagens de texto, com áudios, vídeos, fotografias dos cadernos, perguntam, respondem, interagem. Uma parte das crianças levou livros para casa no último dia de aula e também tem sido um material útil nesse momento de estudos em casa”, declara a professora Maíra Vasconcelos.

Além das duas coordenadoras, as professoras Francisca Rosa, Maria das Dores e Vera Lúcia assumiram a mediação das Aulinhas Virtuais, dedicando horas diárias ao trabalho de planejar, orientar e vivenciar essa experiência. “Nas escolas onde trabalhei, em 30 anos de escola pública, sempre encontrei profissionais de um compromisso exemplar com a Escola pública, uma gente ética, solidária com o público que serve. Essas colegas que aderiram à proposta dão uma demonstração de que a educação brasileira tem jeito”, declara Santa Rosa.

Deixe seu comentário!

Comentários