Escola na zona Norte de Natal é depredada e bandidos fazem ameaças

Publicação: 2017-10-02 11:15:00 | Comentários: 0
A+ A-
Mariana Ceci
Repórter

Carteiras reviradas, luzes quebradas e até mesmo fezes deixadas nas salas de aula: esse é o cenário que se vê na Escola Estadual Crisan Siminéa, localizado no bairro Nova Natal, zona Norte da capital potiguar. A escola foi invadida por criminosos na tarde do sábado (30) após o horário de aula, e completamente destruída. “Vou matar funcionário durante a aula” é uma das várias mensagens deixadas nas paredes pelos criminosos, que assinaram as pichações com a sigla de uma facção criminosa.
Bandidos deixaram ameaças em paredes da escola
Bandidos deixaram ameaças em paredes da escola (fotos: Magnus Nascimento)

Placas de formatura e trabalhos colados nas paredes não foram poupados, e seus restos podem ser vistos pelos corredores. Na frente da escola, pais preocupados com o destino das aulas dos filhos passam para perguntar sobre um possível retorno. No total, a Escola que possui turmas do ensino fundamental 1 até o Ensino Médio, nos três turnos, tem cerca de 500 alunos. De acordo com funcionários que preferiram não se identificar, os alunos sempre foram tranquilos e nunca tiveram qualquer tipo de problema dentro da escola.
Salas de aula foram destruídas
Salas de aula foram destruídas (foto: Magnus Nascimento)

De acordo com as fontes, a escola estaria sob o fogo cruzado direto de uma briga de facções criminosas. O território, que está dentro do loteamento José Sarney, é considerado “dominado” por uma das facções, que proibiria ataques tanto à Escola Estadual quanto ao Centro Municipal de Educação Infantil, localizado na mesma rua. O ataque teria sido uma "afronta direta" lançada pela facção rival.
Ameaças foram a funcionários, rivais e polícia
Ameaças foram a funcionários, rivais e polícia (foto: Magnus Nascimento)

Ao chegar no prédio, a equipe de reportagem da TRIBUNA DO NORTE se deparou com apenas dois policiais à paisana, que deixavam o local. Na rua, nenhuma viatura ou policiais. A equipe questionou a Secretaria Estadual de Educação e Cultura a respeito das medidas que serão tomadas para garantir a retomada das aulas e a segurança dos estudantes e aguarda uma resposta.




continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários