Escolinha une esporte e solidariedade

Publicação: 2018-12-16 00:00:00
Dificilmente encontram-se projetos sociais ou campanhas de solidariedade sem ao menos existir uma história de luta ou superação. Muitas delas felizes, tristes e até sem volta. Neste caso, o projeto goleiro se encaixa perfeitamente nessa linha. O maior projeto social de goleiros do Estado nasceu de uma tragédia. Em 2013, um fatal acidente de trânsito tirou a vida do jovem goleiro Paulo Jean Júnior (Jeanzinho) de apenas 16 anos de idade. Goleiro do Alecrim-RN na época, o garoto estava pronto para decolar na carreira. Para ele, o sonho foi interrompido. Porém, o fato serviu de combustível para o seu pai Paulo Jean. Logo, criou o projeto em 2013, que tem como objetivo a inclusão social de jovens e a formação de novos talentos para o futebol.
Créditos: Marcos FelipeProjeto Jaeanzinho é reconhecido nacionalmente e reúne cerca de 30 jovens entre 7 e 20 anos de idade que sonham em um dia se tornar goleiro de futebol profissionalProjeto Jaeanzinho é reconhecido nacionalmente e reúne cerca de 30 jovens entre 7 e 20 anos de idade que sonham em um dia se tornar goleiro de futebol profissional
Projeto Jaeanzinho é reconhecido nacionalmente e reúne cerca de 30 jovens entre 7 e 20 anos de idade que sonham em um dia se tornar goleiro de futebol profissional (foto: Marcos Felipe)

 Com a superação, Paulo Jean foi muito apoiado pela família e pelos seus amigos e principalmente pela sua esposa Lilázia Costa. Com isso, os dois criaram forças e deram iniciativa no projeto. “Ação social ou ONG no Brasil só funciona após uma causa. Porque se faz com o coração. Hoje, o sucesso do projeto Jeanzinho se dar por causa do amor envolvido na ação”, afirma Paulo Jean.

O enfermeiro e hoje também treinador de goleiro, lembra que uma das principais metas do seu filho no futuro era a criação de uma escolinha de goleiros para crianças carentes. “Esse projeto surgiu de uma fatalidade. Essa ideia era do próprio Jeanzinho,,caso virasse profissional. Ele queria criar isso. A ideia foi dele e hoje faço por ele”, relata Paulo Jean.

No começo, houve dificuldades para a iniciativa do projeto. Porém, Paulo Jean foi determinado e conseguiu tocar a ideia para frente e, sendo assim realizando o sonho do filho. “No mesmo ano do acidente, já iniciei no projeto. Eu e mais um goleiro. Ficava batendo bola para ele, muitas pessoas mandavam eu descansar, diziam que eu estava louco. Mas a ideia foi se multiplicando. É ideia do bem. Não há pagamento de salário. Temos mais de vinte pessoas voluntárias, professores, médicos e ex-jogadores”, pondera.

Atualmente, os treinamentos acontecem durante todos os sábados pela manhã no Campo do Jiqui, em Neópolis. O projeto vive exclusivamente do trabalho voluntário e às vezes de doações de empresas privadas. Com cinco anos de atividade, o principal objetivo, segundo Paulo Jean é a educação.

“Aqui o principal objetivo é educar. É formar homem. Aqui o projeto é carente, mas não de ser pobre, é carência de oportunidade. Sendo filho de rico ou não. Todos aqui são iguais. Nas palestras, a gente sugere o estudo a cima de qualquer coisa. Educação aqui é regra”, finalizou.

Com o projeto reconhecido nacionalmente, Paulo Jean conta com mais de 30 jovens presentes todos os sábados, sendo que a maioria com faixa etária entre 7 e 20 anos de idade, em busca de esperança e de um sonho em comum: ser goleiro.

Alecrim contou com revelados no projeto

Semifinalista da Segunda Divisão Potiguar 2018 Loterias Caixa e na luta pelo acesso, o Alecrim FC viveu um bom momento neste ano. Nesse sentido, uma das principais virtudes apresentadas pela equipe na competição é o sistema defensivo. Até aqui, foram 5 jogos e apenas 2 gols sofridos, sendo atualmente a melhor defesa da competição. Um dos principais nomes da boa campanha do Alecrim e, que visa a subida para a elite do estadual do próximo ano, sem dúvidas é do jovem Geison, goleiro titular mais novo de toda a competição com apenas 20 anos de idade.

O jovem atuou em todas as partidas do “Verdão” nesse estadual, aliando a segurança de baixo das traves com defesas simples quando exigido. Sobre isso, o arqueiro divide os méritos com a equipe e com o dia-a-dia nos treinos.  “O meu bom momento hoje se reflete muito pelo trabalho e ao time. A equipe está bem montado, bem encaixado lá atrás. Tenho uma defesa experiente e isso facilita meu trabalho”, avalia o goleiro.

No Alecrim FC, o arqueiro conta com o convívio e ensinamentos do professor Paulo Jean, idealizador e principal figura do Projeto Goleiro Jeanzinho. Para ele, a presença do preparador de goleiros foi fundamental nessa boa fase. “É muito fácil falar do professor Jean. Sempre inova nos trabalhos e nos métodos de treinamentos.  E fora dos treinos, ele dá muito conselho, nos trata como filhos, isso é importante”, relata.

Natural de Tangará, interior do Estado, o jovem teve que batalhar muito para conseguir chegar nos profissionais de um clube de futebol. Após passagens nas bases do ABC-RN entre os anos de 2013 e 2018, o jovem estourou a idade limite para servir aos juniores e não conseguiu se consolidar entre os profissionais no “Mais Querido” e buscou outro rumo na carreira. No Alecrim desde o início da preparação do Campeonato Potiguar, o goleiro sabe da responsabilidade de voltar a elite da competição mais importante do Estado. “Sabemos da dificuldade que o clube passou nesses últimos anos. Mas o Alecrim é um time grande, de história no Estado. Vamos fazer de tudo para ser campeão e voltar para o verdadeiro lugar do Alecrim”, finaliza.