Espírito

Publicação: 2019-04-26 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Itamar Ciríaco/ itamar@tribunadonorte.com.br

Entre as variáveis que formam o complexo processo de conseguir resultados positivos de futebol, uma delas é imaterial, ou seja, não pode ser vista, ou tocada, mas tem uma importância relevante para as conquistas. Trata-se do “espírito vencedor”. Um atleta, ou uma equipe precisam ter esse tipo de comportamento, essa personalidade, para alcançar o alto do pódio em qualquer tipo de competição ou esporte.

Espírito 1
Essa característica dos vencedores não é algo que esteja presente e que tenha garantia eterna. Ou seja, não é porque você é um vencedor hoje que o será amanhã. Esse espírito precisa ser alimentado constantemente. Ganhar precisa fazer parte da rotina, ainda que não seja uma rotina constante mas, vez por outra o vencedor precisa provar o manjar da conquista, o sabor do pódio, o gosto da medalha e do troféu.

Espírito 2
Por isso foi tão importante, para o América, conquistar o título de campeão potiguar de 2019. O clube, seu torcedor e dirigentes já estava esquecendo o gosto e até perdendo o caminho das vitórias. Com essa taça na mão, o Alvirrubro caminha para a Série D com o peito estufado, a cabeça erguida e o sorriso largo, resultados da alegria e da recuperação da alto-estima. Então, agora entra “em campo” o resto do processo. O clube precisa saber aproveitar os bons ventos para navegar rumo ao acesso pois, como disse antes, esse espírito é fugaz e, ficar na quarta divisão não enche barriga, nem alimenta espírito vencedor de ninguém.

Contratação
Pensando nessa competição que virá, o América anunciou a primeira contratação. Trata-se do volante Moreilândia. O jogador disputou o Campeonato Baiano pelo Fluminense de Feira de Santana e pode ser uma opção caso o clube não consiga segura o craque Leandro Melo. Capitão do time terminou o certame potiguar valorizado e já recebeu algumas propostas para disputar divisões superiores. O Alvirrubro trabalha para tentar segurar o atleta, mas já busca opções para o seu lugar, ou quem sabe até para compor o elenco.

Bronca
Em nota oficial, a Arena das Dunas parabenizou o América pela conquista do Estadual. “A Arena das Dunas parabeniza atletas, comissão técnica, dirigentes e a maioria dos torcedores de América e ABC pelo belo espetáculo de futebol e de mais uma quebra de recorde no clássico: 21,4 mil torcedores”, diz a nota.

Bronca 1
No entanto, a nota também faz críticas ao comportamento do torcedor após o apito final do árbitro Marcelo de Lima Henrique.  “... lamenta profundamente, contudo, o episódio que promoveu baderna e depredação, depois do jogo. A Arena das Dunas está aferindo a infraestrutura danificada e identificando possíveis oportunidades de melhoria nos serviços que lhe cabem. Por fim, reforça o compromisso com a segurança dos seus frequentadores e a confiança nas forças de segurança pública do Estado, deixando que o Comando da PM faça a devida avaliação sobre a atuação de sua tropa no evento realizado na noite desta quarta-feira (24)”, encerra.

Arbitragem
Por falar no árbitro Marcelo de Lima Henrique, e sem entrar nos méritos das polêmicas em tornos de supostos dois pênaltis não marcados em favor do ABC, faço aqui um questionamento. Sem levar em conta quem se beneficiou, vale à pena pagar tão caro para ter polêmica mesmo assim? Ou seja, apesar de ser FIFA Master, a arbitragem foi questionada por um dos clubes, então, a função primordial, que seria garantir segurança quanto às decisões tomadas em campo, não foi cumprida como se esperava.

Convicção
O ABC garantiu a presença do técnico Ranielle Ribeiro, em princípio, para a disputa do Campeonato Brasileiro da Série C, que começa, para o Alvinegro, domingo. O que preciso saber é se, essa decisão dos dirigentes foi tomada com convicção, ou pela conveniência de ter um comandante  devido ao pouco tempo entre o fim do Estadual e início do certame nacional. Se for por mera conveniência, não vale à pena, nem para o clube, nem para o técnico.

Convicção 1
Agora, se os dirigente estão convictos que os resultados de Ranielle são satisfatórios, e irão mantê-lo, ainda que o time perca para o Naútico na estréia da Terceirona, aí o projeto pode dar certo, agora, ou em um futuro próximo. Desmanchar e recomeçar do zero um trabalho não é fácil e no futebol moderno, complexo como está, cheio de nuances, é muito difícil. Quando o acaso ocorre, ou seja, dos resultados surgirem apesar da desorganbização, essa é a exceção e não a regra. E os clubes precisam estar atentos a isso.

Primeiro passo
O governo do estado lançou, no clássico, o Programa Nota Potiguar. A expectativa dos dirigentes, para o ano que vem, é que isso represente uma sinalização, da gestão Fátima Bezerra (PT) para que o programa possa ser utilizado em 2020 como forma de alavancar o futebol potiguar. Programa seletante vem ajudando o esporte na Paraíba e já foi executado, com sucesso no futebol pernambucano.









continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários