Especialista no Enem analisa possibilidades da prova deste ano

Publicação: 2019-10-17 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
TN NO ENEM SELO

A pouco mais de duas semanas para o primeiro dos dois domingos de aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), os candidatos seguem as suas preparações, mirando um bom desempenho na prova que pode levá-los a uma vaga em uma instituição de ensino superior em 2020. Apesar do receio de alguns candidatos da prova vir cheia de novidades, Ademar Celedônio, especialista no Exame e em avaliações de larga escala, não vai por esse caminho. Ele explica que a prova obedece critérios técnicos em sua formulação, precisando seguir uma linha uniforme de edições anteriores.

No RN, de acordo com o Inep, quase 120 mil candidatos estão confirmados para o exame deste ano
No RN, de acordo com o Inep, quase 120 mil candidatos estão confirmados para o exame deste ano

“Eu acredito que a prova vem como em outros anos. Existe o Banco Nacional de Questões, que é de onde os técnicos retiram as questões para montar as novas provas. Então, a prova deste ano precisa seguir uma linha de edições passadas. Não haverão mudanças drásticas”, analisa Celedônio, que é diretor de  diretor de Ensino e Inovações Educacionais do SAS, que ao lado do Over Colégio e Curso é parceira do projeto #TnNoEnem, que traz conteúdos gratuitos de preparação para o Exame.

Quando o assunto é redação, Celedônio recua um pouco em sua análise. Sem apostar em temas ligados às minorias, o professor continua apostando em uma linha que segue os padrões de anos anteriores, mas que fuja de temas que 'não conversam com a posição que o Governo Federal adota hoje'. “A redação é a prova mais pujante. Uma das redações que fez durante o ano deve se aproximar do tema escolhido. No entanto, não espero que o tema seja a formação das novas famílias, ou algum tema indígena, por exemplo”, comenta. O professor cita outros temas podem ser lembrados: “Tecnologia, bullying. São temas que atendem às cinco regiões do país, não são temáticas regionais”, analisa.

A equivalência com exames de edições anteriores é explicada com a fórmula que o Exame é corrigido: a Teoria de Resposta ao Item (TRI). A  metodologia de avaliação usada pelo Ministério da Educação no Enem não contabiliza apenas o número total de acertos no teste. De acordo com o método, o item é a unidade básica de análise. O desempenho em um teste pode ser explicado pela habilidade do avaliado e pelas características das questões (itens). O método vem sendo utilizado há algumas edições e contribui para que o conteúdo das questões sejam equivalentes, mesmo em edições diferentes. 

“Nessa reta final, não existe um modelo pronto, mas existem regras boas: ter uma alimentação saudável,  assistir filmes tematizados que podem contribuir com o exame, ouvir músicas que já caíram em edições anteriores e, principalmente, fazer aquilo que te dá prazer  para te dar segurança emocional”, comenta.

Inscritos
De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), quase 120 mil candidatos do RN estão confirmados nesta edição do Enem. O número de inscritos chegou a superar os 140 mil, mas reduziu consideravelmente devido à falta de pagamentos dos boletos de confirmação. No país, a edição tem 5.095.382 inscritos.








continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários