Estado registra 47 casos de sarampo em investigação

Publicação: 2019-10-03 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O Rio Grande do Norte tem 47 casos suspeitos de sarampo em investigação. O número foi divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) no boletim epidemiológico publicado nesta quarta-feira (2).

Segunda-feira próxima inicia campanha de vacinação contra a doença em todo o país
Segunda-feira próxima inicia campanha de vacinação contra a doença em todo o país

De acordo com o boletim, foram notificados 66 casos, sendo 15 descartados e quatro confirmados após análise do quadro clínico, vínculo epidemiológico e resultado dos exames laboratoriais. Os casos investigados estão em quase todas as regiões do Estado. Ainda de acordo com a Sesap, dois residentes do Rio Grande do Norte foram confirmados com a doença em São Paulo.

O primeiro caso de sarampo no Rio Grande do Norte foi de um paciente do sexo masculino de 54 anos que teve um histórico de viagem a São Paulo; os outros confirmados foram de uma criança de 6 anos, do sexo masculino, do município de Macaíba, uma criança de 1 ano e 6 meses, residente no município de Tibau do Sul, e o quarto caso foi de uma paciente de 19 anos, do município de Extremoz.

Os casos em investigação estão espalhados por 14 municípios do Estado, contando com Natal. A maior concentração de casos em investigação está em Natal com 14. Currais Novos é o segundo município com maior número, com oito casos investigados.

Vacina
Na próxima segunda-feira (7) começa a campanha de vacinação contra o sarampo em todo país. A imunização será feita em duas etapas, para dois públicos-alvos.

A primeira inicia em 7 de outubro e segue até o dia 25 do mesmo mês, tendo como público-alvo crianças de seis meses a 5 anos, sendo 19 de outubro o “Dia D”. No mês de novembro ocorrerá a segunda etapa, com objetivo de imunizar adultos jovens não vacinados, na faixa etária de 20 a 29 anos. Esse público terá o Dia D em 30 de novembro.

Os dois grupos foram selecionados devido à alta incidência da doença nas respectivas faixas etárias, e terão as doses aplicadas de acordo com a situação encontrada na caderneta vacinal.





continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários