Cookie Consent
Natal
Estado supera 1 milhão de vacinados contra a covid-19
Publicado: 00:00:00 - 22/06/2021 Atualizado: 22:43:37 - 21/06/2021
Cláudio Oliveira
Repórter

Cinco meses após o início da vacinação contra a covid-19, o Rio Grande do Norte superou a marca de 1 milhão de pessoas que receberam a primeira dose do imunizante nessa segunda-feira (21/06). A plataforma RN + Vacina contabilizou 1.015.286 pessoas vacinadas com a D1. Porém, ainda há um longo caminho a ser percorrido. O número corresponde a somente 28,72% da população, que é de 3.534.165 habitantes, segundo o último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A previsão é de que, somente no final do segundo semestre se consiga alcançar a imunização desejada, a ponto de conter a circulação do vírus com as duas doses da vacina aplicadas em toda a população acima dos 18 anos.

Adriano Abreu
Com mais de um milhão de pessoas vacinadas no RN com pelo menos uma dose, especialista projeta controle da pandemia em outubro

Com mais de um milhão de pessoas vacinadas no RN com pelo menos uma dose, especialista projeta controle da pandemia em outubro


Nessa segunda-feira (21/06), a governadora Fátima Bezerra comemorou os números nas redes sociais. “Em nome de todos aqueles e aquelas que não puderam tomar essas doses, e das famílias que hoje lamentam suas perdas para uma doença que já tem vacina, eu quero dizer que não vamos parar de lutar (...) E isso é só o começo. Hoje estamos celebrando milhão de novas esperanças. Um milhão de vidas com uma jornada inteira pela frente. Não descansaremos enquanto esse número não chegar a 100%", escreveu.

As expectativas são boas, mas para chegar a esses 100% ainda há muito trabalho pela frente. Tudo depende da agilidade no envio das vacinas pelo Ministério da Saúde e também da iniciativa da população em procurar os pontos de vacinação, inclusive para a segunda dose. Por enquanto, o Estado tem apenas 398.534 habitantes com o ciclo vacinal completo (duas doses), o que não chega a 12% da população, fato que reforça a necessidade dos cuidados e das medidas preventivas para evitar a contaminação pelo vírus, como uso de máscaras, manter distanciamento, usar álcool em gel na higienização das mãos e evitar aglomerações.

O Governo do Estado elaborou um cronograma no qual até o mês de setembro, toda a população a partir dos 18 anos deverá ter recebido a primeira dose. “Se toda população nessa faixa etária garantir esse acesso no mês de setembro, até dezembro completaremos o ciclo vacinal e conseguiremos a vacinação coletiva", disse a coordenadora de vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap/RN), Kelly Maia.

No último domingo (20/06), a pasta recebeu uma carga de 112 mil imunizantes da Oxford/AstraZeneca. As doses foram destinadas ao fechamento do esquema vacinal dos idosos e membros das forças de segurança pública que tomaram a primeira dose há cerca de três meses e agora terão o reforço garantido. “Estamos trabalhando na perspectiva do recebimento de doses do Ministério da Saúde, que deve enviar novo quantitativo nesta semana e à espera da vacina da Janssen que vai garantir a ampliação dessa vacinação. Além disso, até início de julho, estaremos recebendo a vacina da Sputinik V", reforçou Kelly Maia.

A vacina Sputinik V foi adquirida pelo Governo do Estado junto ao Consórcio Nordeste e a previsão é de chegar uma remessa de 35 mil doses em julho, de um total estimado em 300 mil. De acordo com Kelly Maia, o Ministério da Saúde já sinalizou que, semanalmente, chegaria entre 45 mil e 50 mil doses dos três imunizantes que já estão sendo aplicados no Estado: Coronavac/Butantan, Oxford/Astrazeneca e Pfizer.

Controle da pandemia no RN deve iniciar em outubro
Para se chegar à chamada “imunidade de rebanho", que é quando se alcança uma quantidade suficiente de pessoas imunes ao vírus capaz de criar uma barreira de proteção para os que ainda não estão imunes, é preciso vacinar com as duas doses cerca de 75% da população, segundo o médico epidemiologista, Ion de Andrade, que é professor e pesquisador do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LAIS/UFRN).

Com base no ritmo de vacinação atual, ele calculou que isso deva acontecer entre os meses de outubro e de novembro. “Com 1 milhão de vacinados e tomando fevereiro como base do início da vacinação, temos algo em torno de 200 a 250 mil vacinados por mês com a primeira dose e cerca de 80 mil com a segunda. Nesse caso, nosso alvo é ter vacinados com duas doses, ou seja, 80 mil/mês. Nesse ritmo, por volta de outubro ou novembro, a gente alcança a imunidade de rebanho. Isso seria o horizonte de fim da pandemia", projetou.

Os cálculos incluem ainda as pessoas que adquiriram imunidade natural, aquelas que se infectaram e se curaram, adquirindo imunidade no organismo sem a vacina. “Elas também funcionam como barreira. Estimo que 30% estão imunizados naturalmente", disse.

Ion de Andrade ponderou, porém, que as projeções podem sofrer alterações caso haja maior oferta de vacinas ou mesmo ser frustradas. “Os cálculos podem estar errados com a chegada de uma nova cepa que venha a driblar a defesa das vacinas e a imunidade natural adquirida. Mas não acredito que venha acontecer porque todos os imunizantes se mostraram efetivos contra as novas cepas. Porém, a epidemia está viva e ainda pode desenvolver respostas às vacinas", declarou, ressaltando a importância de manter as medidas sanitárias de prevenção e acelerar a vacinação.

Até essa segunda-feira (21/06) o Estado havia confirmado 291.738 casos da covid-19 com a morte de 6.615 pessoas em decorrência da doença.

Natal: procura por vacina é moderada
Em Natal, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) reduziu a faixa etária da população a ser vacinada para 47 anos e mais e os trabalhadores da indústria de 37 anos e mais no início desta semana. Contudo, os pontos de vacinação tiveram pouco movimento nessa segunda-feira (21/06). Ao final do dia, a Secretaria informou que manterá nesta terça-feira (22/06) a mesma faixa etária de vacinação contra covid-19.

Em uma semana foram aplicadas 51.163 doses entre as faixas de idade de 59 e 48 anos em Natal. A mudança de faixa etária tem ocorrido de forma gradual. Na quinta-feira, 10 de junho, diminuiu para 59 anos ou mais sem comorbidades e uma semana depois, no dia 18, para 48 anos. Paralelamente, os grupos prioritários continuarão sendo vacinados, fato que pode explicar a baixa procura das faixas etárias sem comorbidades.

“Com o avanço na vacina dos públicos prioritários e a diminuição da faixa etária, já percebemos que a pandemia na capital está em controle, uma vez que a demanda por leitos de UTI vem baixando gradativamente. Mesmo assim, não podemos esquecer dos cuidados diários como o uso de máscaras, lavar as mãos e evitar aglomerações“, recomendou o secretário de Saúde de Natal, George Antunes.

A documentação necessária e as informações sobre as vacinas e os pontos de vacinação de Natal podem ser verificadas através do https://vacina.natal.rn.gov.br









Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte