Estado tem 14 reservatórios secos ou em volume morto

Publicação: 2018-10-02 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Quatorze reservatórios de água monitorados pelo Instituto de Gestão das Águas do Rio Grande do Norte (Igarn) estão secos ou em volume morto. Dentre eles, está o Açude  Gargalheiras, a quarta maior do Estado. O reservatório está com uma quantidade de água de 0,01% da capacidade total – a mesma do ano passado –, praticamente seco, mas considerado em volume morto pelo sistema do Igarn. A maior barragem do estado, a barragem Armando Ribeiro, está com 25% (153,482 milhões de m³) da capacidade total e continua operando normalmente.

Açude Gargalheiras abastece cidades como Currais Novos e Acari. Nível de água é de apenas 0,01%
Açude Gargalheiras abastece cidades como Currais Novos e Acari. Nível de água é de apenas 0,01%

 No mesmo período de 2017, a situação hídrica estava pior. Dos 47 reservatórios, 18 estavam em volume morto e 11 secos. Já a barragem Armando Ribeiro Gonçalves estava com 15,75% da sua capacidade total.

Estão secos cinco açudes: Dourado, em Currais Novos; Cruzeta, localizado na cidade homônima; Japi II, em São José do Campestre; Trairi, em Tangará; e Inharé, em Santa Cruz. Em volume morto, está, além do Gargalheiras, Santa Cruz do Trairí (0,04% da capacidade total); o açude Esguixo, em Ouro Branco (0,48%); Passagem das Trairas, São José do Seridó (2,75%); Itans, em Caicó (6,14%), Bonito II em São Miguel (2,10%); ; Pau dos Ferros (6,17%); e Pilões (5,16%).

Segundo o presidente do Igarn, Josivan Cardoso, as situações mais críticas são nos açudes de Dourado, Cruzeta e do Gargalheiras. Eles são responsáveis, respectivamente, pelo abastecimento humano nas cidades de Currais Novos, Cruzeta e Acari. O açude Pau dos Ferros também é o responsável direto pelo abastecimento das cidades vizinhas à Pau dos Ferros, localizado na região do Alto Oeste, como São Francisco do Oeste, Francisco Fernandes, Rafael Fernandes, Marcelino Vieira, Serrinha dos Pintos e Antônio Martins.

Atualmente, a população dessas cidades precisam ser abastecidas por água de poços, adutoras e pela operação Vertente, do Governo do Estado. A operação leva carros-pipa para as áreas urbanas com colapso hídrico. “[Os açudes são] muito importantes para as Cidades, vez que no semiárido os açudes são as principais fontes de água para a sustentabilidade dos sistemas de abastecimentos. Seja para humano e animal, mas também para a área de produção”, disse Josivan.

Ao todo, os 47 reservatórios de água monitorados pelo Igarn registram 25,56% da capacidade total, o que significa 1.171.962.105 metros cúbicos de água. O levantamento é do dia 25 de setembro. A queda, em relação ao levantamento anterior, do dia 2 de agosto, a queda foi de 3,46%.

El Niño
Mesmo com um quadro melhor, institutos de meteorologia veem chance do fenômeno “El Niño” acontecer. O fenômeno foi responsável pela seca de sete anos do Rio Grande do Norte e significa anomalias no clima das regiões – o que pode causar um período de chuvas abaixo do regular.

As expectativas são da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) e do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). A probabilidade de estarem certos é de 60%, segundo as pesquisas realizadas.

O Centro de Previsão Climática NOAH (Administração Oceânica de Atmosfera Nacional) dos Estados Unidos também não descarta a volta do fenômeno,e afirma que as chances são de 70%.





continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários