EUA: agência reguladora propõe oficialmente alterações em aeronave da Boeing

Publicação: 2020-08-03 22:12:00
A+ A-
A Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA, na sigla em inglês) explicou pela primeira vez toda a gama de alterações de hardware, software, treinamento de tripulação e manutenção que está propondo para que a aeronave 737 MAX, da Boeing, possa voltar a operar. A fabricante de aviões teve que paralisar as operações do jato em março de 2019, após dois acidentes fatais que causaram, juntos, 346 mortes.

Créditos: Antonio Milena/ABR


A divulgação do documento, repleto de explicações técnicas, sinaliza que a FAA, os reguladores estrangeiros e a Boeing chegaram a um consenso sobre as correções mais importantes. As propostas estarão sujeitas, agora, a um período de comentários públicos de 45 dias e a semanas de análises e respostas adicionais da FAA.

Autoridades do setor projetam que o 737 MAX poderia voltar a operar no início de 2021. Antes, ainda serão feitas diversas análises técnicas independentes, testes de simuladores com pilotos internacionais e mais comentários públicos sobre requisitos específicos de treinamento dos pilotos.

"Embora ainda tenhamos muito trabalho pela frente, esse é um marco importante no processo de certificação", disse um porta-voz da Boeing. Fonte: Dow Jones Newswires



Estadão Conteúdo