Ex-ídolos

Publicação: 2021-01-26 00:00:00
Itamar Ciríaco - itamar@tribunadonorte.com.br

O Chelsea anunciou nesta segunda-feira a demissão do técnico Frank Lampard. A saída ocorre no decorrer da sua segunda temporada à frente do clube, sem conseguir repetir o sucesso que teve como um dos maiores jogadores da história do time, na sua primeira experiência como treinador na elite do futebol da Inglaterra. Com cinco derrotas nos últimos oito jogos no Campeonato Inglês, o Chelsea caiu para o nono lugar, apesar de o clube ter investido quase US$ 300 milhões (aproximadamente R$ 1,64 bilhão) em reforços para a temporada.  Aqui no Estado, ano passado/este ano, apesar de trabalhar com um elenco que custava algo em torno de R$ 500mil/mês, Paulinho Kobayashi, um dos grandes ídolos recentes do futebol americano também não conseguiu vingar no clube potiguar, sendo eliminado, na Série D do Campeonato Brasileiro e tendo perdido o título estadual para o ABC (só treinou um jogo). Rogério Ceni precisou ir para longe do São Paulo para ser reconhecido no Fortaleza. Hoje sofre no Flamengo. Não é fácil brilhar em dose dupla. O maior nome de sucesso nessa área é o “Velho Lobo” Zagallo. Campeão mundial com o Brasil como jogador e como treinador.

Torcidas
Esse assunto de brigas entre torcidas organizadas é interessante. Ele surge do mesmo jeito, as autoridades e clubes dizem a mesma coisa e tudo desaparece igualmente, dias depois, sem que nada concreto aconteça. No Brasil, é incrível a necessidade que grandes tragédias ocorram para que se ande um ou dos passos à frente. Só depois que o País viu o sofrimento da covid-19 foi capaz de reconhecer a importância do SUS. Se não o tivéssemos, as consequências dessa doença maldita seriam ainda piores. Vamos esperar tragédia para fazer algo em relação a questão das torcidas?

Início
Os dois principais clubes de Natal estão em atividade novamente. Apesar dos tradicionais “abutres” apostarem que o mundo acabaria, não acabou. É óbvio que a cada ano na Série D a relevância do futebol potiguar vai sendo reduzida. Mas a paixão e a importância dos nossos clubes dificilmente será encerrada.

Voleibol
Na primeira rodada da competição, neste fim de semana, o representante potiguar assistiu tudo de camarote. O adversário da estreia, o Volei Futuro/SP, teve cinco jogadores com diagnóstico de Covid-19, e o jogo foi adiado para 25 de fevereiro. A estreia acontece nesta quarta, 27, contra o JF Volei/MG, que venceu no sábado. O jogo de estreia é nesta quarta, às 19h, no ginásio do Sesi, em Natal. O Unimed/Aero tem patrocínio da Unimed, Brisanet, Prefeitura do Natal e apoio da FDC Vitaminas e Revolution Fitness. E é o único representante das regiões Norte e Nordeste na Superliga B de volei.

Exemplo
A Budweiser anunciou que não investirá em comercial de televisão neste ano durante o Super Bowl, a final da NFL, a liga de futebol americano dos Estados Unidos. Será a primeira vez que a empresa não exibirá sua marca no evento em 37 anos. A cervejaria informou que o valor que seria pago pela propaganda será destinado a campanhas de incentivo à vacinação contra o coronavírus. A empresa vai doar o valor para as organizações AD Council e Covid Collaborative, que "estão liderando um grande esforço de comunicação para educar o público americano e aumentar a confiança em torno das vacinas".

Nobre arte
Várias celebridades gravaram vídeos nas redes sociais como incentivo para Patrick Teixeira, que vai defender pela primeira vez o título mundial dos médios-ligeiros, versão Organização Mundial de Boxe, dia 13, em Indio, na Califórnia, Estados Unidos, diante do argentino Brian Castano. Entre as personalidades, estão Acelino Popó Freitas, tetracampeão mundial; o mexicano Gabriel Ramírez, ex-campeão mundial dos supermédios, e os ex-jogadores de futebol Edu Dracena e Amaral. Patrick x Castano é evento do DAZN e terá transmissão ao vivo para o Brasil.

Handebol
Essa vai para os velhos amigos do handebol, um esporte que tem, nas escolas sua maior força, mas que segue tropeçando na hora de avançar na idade dos atletas. A maioria dos talentos prefere seguir com os estudos e abandona os treinos já que, diferentemente do futebol, onde os salários são interessantes, no handebol é muito difícil um grande contrato, principalmente em nível de Brasil.  E por falar em Brasil, A seleção brasileira masculina encerou a sua participação no Mundial de Handebol com a primeira vitória na competição. Nesta segunda-feira, no Egito, bateu fácil o Uruguai por 37 a 17, tendo ido ao intervalo em vantagem de 18 a 7. O duelo foi válido pela rodada final do Grupo I da segunda fase. O Brasil entrou em quadra já eliminado do Mundial. Na etapa inicial do torneio, a seleção somou dois empates, contra Espanha (29 a 29) e Tunísia (32 a 32), e uma derrota, para a Polônia (33 a 23). Ainda assim, se classificou em terceiro lugar no Grupo B. Depois, então, perdeu mais duas vezes, para Hungria (29 a 23) e Alemanha (31 a 24), o que provocou a eliminação antes mesmo do confronto com a seleção uruguaia. Agora, ao menos somou o primeiro triunfo, fechando a participação no Grupo I com três pontos e na quinta colocação entre os seis participantes. Já no Mundial, disputado por 32 seleções, o Brasil foi o 19.º.









Os artigos publicados com assinatura não traduzem, necessariamente, a opinião da TRIBUNA DO NORTE, sendo de responsabilidade total do autor.