Expurgo de denunciados

Publicação: 2014-09-11 00:00:00
[ch@claudiohumberto.com.br - www.claudiohumberto.com.br]

Com o objetivo de promover estrago na base governista no Congresso, o PSDB tentará usar a lista de políticos citados na delação premiada do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa para impedir a reeleição deles em outubro. O PSDB tenta reeditar “expurgo” de 2006, quando Carlos Sampaio (SP), sub-relator da CPI dos Sanguessugas, pediu a cassação de 72 parlamentares. Destes, 67 não se reelegeram.

Corrida contra tempo
Segundo Carlos Sampaio, a briga é para ter acesso o quanto antes à lista negra dos parlamentares: “Isso precisa vir à luz antes da eleição”.

Para constar
Tem 2,5 linhas o ofício do presidente da CPMI da Petrobras, Vital do Rêgo (PMDB-PB), pedindo acesso à delação do Paulo Roberto Costa.

Vergonhoso
As perguntas do relator Marco Maia (PT-RS) ao esquisitão Nestor Cerveró, ontem, na CPMI, foram insultos à inteligência dos brasileiros.

De perto
A mulher de Cerveró, Patrícia, acompanhou de perto as lorotas do marido na CPMI da Petrobras. Sentou-se na lateral da mesa diretora.

Ministério das Cidades
Entre os “quinta colunas”, o Ministério das Cidades é o campeão na arte de gerar insatisfação contra o governo. Além de protagonizar escândalos de corrupção, mantém atrasadas quase 60% das obras do PAC e aplica calotes milionários em fornecedores de bens e serviços, até em veículos que divulgaram campanhas, a maioria sobre educação do trânsito, num arremedo do sonhado controle “econômico” da mídia.

Gente atrasada
Segundo levantamento do Instituto Trata Brasil, estão atrasadas 58% das 219 obras (149 de esgoto e 70 de água) do Ministério das Cidades.

Incompetência
Expiraram contratos das três agências de publicidade e o Ministério das Cidades não teve interesse nem competência de abrir nova licitação.

Explicação
Parcela do PP, que controla o Ministério das Cidades, seguiu o senador Francisco Dornelles (PP-RJ) e apoia a eleição do tucano Aécio Neves.

Greves de juízes
Pela primeira vez na vida, juízes do Tribunal de Justiça do DF votaram indicativo de greve, em assembleia considerada histórica. A gota d’água foi um veto de Dilma à lei que deixa a magistratura em situação de desigualdade salarial, em relação ao ministério público.

Cerimonial amigo
Na cerimônia de sua posse na presidência do Supremo Tribunal Federal, o microfone do ministro Ricardo Lewandowski ficou aberto. Mostrou que, além de afinado, ele conhece a letra do Hino Nacional.

Joaquim quem?
Joaquim Barbosa fez questão de faltar à posse do sucessor Ricardo Lewandowski. A indelicadeza teve troco: ele foi solenemente ignorado no discurso do empossado, e nas saudações do ministro Marco Aurélio e do procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Pimenta rifado
Aécio Neves (PSDB) exibiu em seu programa na televisão uma dezena de tucanos ilustres pedindo votos para ele. Menos Pimenta da Veiga, candidato do partido ao governo de Minas Gerais. Estranho...

Adrenalina
Foi de tensão o clima ontem da reunião da CPMI da Petrobras para tratar da delação premiada Paulo Costa. O preocupado líder do PT, Humberto Costa (PE), defendeu adiar o depoimento do ex-diretor.

Vexame histórico
Convertido em marqueteiro pelo padrinho Rui Falcão, presidente do PT que caiu em desgraça, o lobista Valdemir Garreta entrega ao partido dois fracassos: um no Rio de Janeiro e outro em São Paulo. Os dois candidatos petistas não chegam a atingir dois dígitos, segundo o Ibope.

No limite
Um poço de mágoas com o PSOL, por quem foi rifado para dar lugar à Luciana Genro na disputa a presidente, o senador Randolfe Rodrigues (AP) está a um passo de declarar apoio à candidatura de Marina Silva.
Treze anos O mundo lembra nesta quinta o mais dramático episódio da História recente: o dia em que terroristas jogaram aviões sequestrados contra as Torres Gêmeas, em Nova York, e outros locais nos Estados Unidos.