Extensão do auxílio emergencial será pago a menos trabalhadores

Publicação: 2020-09-18 00:00:00
O Ministério da Cidadania confirmou na quarta-feira (16) que quem começou a receber o auxílio emergencial depois de abril terá direito a menos parcelas da extensão da ajuda, de R$ 300 - e pode até ficar sem nenhuma.

Segundo o governo, até o momento, 67,2 milhões de pessoas recebem a ajuda destinada a desempregados, trabalhadores informais e beneficiários do Bolsa Família a enfrentarem os efeitos da pandemia do novo coronavírus. A extensão do benefício que passou a ser chamado de auxílio emergencial residual, foi oficializado em medida provisória publicada no início deste mês. O texto aponta que o benefício será pago até o fim de dezembro, independentemente do número de parcelas.

Segundo o Ministério da Cidadania, serão pagas até quatro parcelas de R$ 300 até o fim do ano. Mas apenas os trabalhadores que receberam em abril a primeira parcela do benefício original, de R$ 600, terão direito a todas as quatro parcelas - que seriam pagas em setembro, outubro, novembro e dezembro.

Com isso, os aprovados no sétimo lote (aqueles inscritos nas agências dos Correios entre 8 de junho e 2 de julho, e trabalhadores que tenham feito a contestação entre 3 de julho e 16 de agosto) devem ficar sem nenhuma parcela de R$ 300.

Além do menor número de parcelas para parte dos beneficiários, o auxílio residual também vai atingir menos trabalhadores, pois as regras restrigem os elegíveis. Governo não divulgou números.

Nesta quinta-feira (17), a Caixa iniciou o pagamento das parcelas do Auxílio Emergencial Extensão para as 12,6 milhões de famílias cadastradas no Bolsa Família e consideradas elegíveis para o recebimento do benefício. Os critérios estão estabelecidos na Medida Provisória n.º 1.000 do Ministério da Cidadania.

As famílias terão o valor do Bolsa Família complementado pela extensão do Auxílio Emergencial em até R$ 300. Os benefícios não acumulam. No caso de famílias em que a mãe é a única provedora, o valor chega a R$ 600. Se o valor do Bolsa Família for igual ou maior que R$ 300 ou R$ 600, será pago o valor normal do benefício.

Entenda a extensão do benefício
Veja exemplos e calendário para beneficiários do Bolsa Família
Exemplos:
à Família que recebe R$ 205 do Bolsa Família e a mãe é a única provedora, irá receber R$ 600 no total;
à Família que recebe R$ 390 do Bolsa Família e a mãe não é a única provedora, irá continuar recebendo o mesmo valor, sem acréscimo;
à Família que recebe R$ 390 do Bolsa Família e a mãe é a única provedora, receberá R$ 600 no total.

Pagamentos
O pagamento do benefício emergencial obedece ao calendário habitual do Bolsa Família, que segue até 30 de setembro. Quem já está inscrito no Bolsa Família e atende aos critérios do auxílio emergencial não precisa solicitar o complemento pois ele é pago automaticamente. Os primeiros a receber são os beneficiários com Número de Identificação Social (NIS) final 1.  Basta utilizar o cartão nos canais de autoatendimento, unidades lotéricas e correspondentes Caixa Aqui ou por crédito na conta Caixa Fácil. Calendário para pessoas fora desse programa ainda não foi divulgado pelo governo.

Confira o calendário:
à Quinta-feira (17):
• 1,6 milhão de pessoas beneficiárias do Bolsa Família cujo último digito do NIS é igual a 1

à Sexta-feira (18):
• 1,6 milhão de pessoas beneficiárias do Bolsa Família cujo último digito do NIS é igual a 2

à Segunda-feira (21):
•1,6 milhão de pessoas beneficiárias do Bolsa Família cujo último digito do NIS é igual a 3

à Terça-feira (22):
•1,6 milhão de pessoas beneficiárias do Bolsa Família cujo último digito do NIS é igual a 4

à Quarta-feira (23):
•1,6 milhão de pessoas beneficiárias do Bolsa Família cujo último digito do NIS é igual a 5

à Quinta-feira (24):
•1,6 milhão de pessoas beneficiárias do Bolsa Família cujo último digito do NIS é igual a 6

à Sexta-feira (25):
•1,6 milhão de pessoas beneficiárias do Bolsa Família cujo último digito do NIS é igual a 7

à Segunda-feira (28):
•1,6 milhão de pessoas beneficiárias do Bolsa Família cujo último digito do NIS é igual a 8

à Terça-feira (29):
•1,6 milhão de pessoas beneficiárias do Bolsa Família cujo último digito do NIS é igual a 9

à Quarta-feira (30):
•1,6 milhão de pessoas beneficiárias do Bolsa Família cujo último digito do NIS é igual a 0



Fonte: Ministério da Cidadania