Fórum debate rumos das energias renováveis no país

Publicação: 2019-08-15 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Especialistas e representantes políticos irão debater, até esta sexta-feira, 16, em Natal, assuntos relacionados à geração de energia eólica no Rio Grande do Norte e no Brasil. Os debates fazem parte da programação do 11º Fórum Nacional Eólico, principal encontro político-econômico do setor no país. Hoje, o Rio Grande do Norte é o produtor de energia eólica do Brasil com 151 parques eólicos em operação em diversas regiões.

Abertura do 11º Fórum Nacional Eólico ocorreu nesta quarta-feira, 14, na Escola de Governo do RN
Abertura do 11º Fórum Nacional Eólico ocorreu nesta quarta-feira, 14, na Escola de Governo do RN

A edição deste ano do Fórum tem o objetivo de tratar do mercado de energia, incluindo regulação, projeção de investimentos, gestão socioambiental e financiamento, além de oferecer oportunidades de negócios. Os especialistas e convidados irão debater, também,  sobre a geração de energia eólica offshore - modelo em que as turbinas eólicas são instaladas em alto mar -, além do mercado livre do setor.

O encontro terá palestras com nomes do setor de energia e da área socioambiental, assim como do Governo do Estado, entre eles Jaime Calado, secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado (Sedec/RN); Jean-Paul Prates, senador (PT-RN); Jorge Antônio Bagdêve de Oliveira, superintendente do Banco do Nordeste no Rio Grande do Norte; Amaury Rainho Neto, diretor de Ativos da Voltalia; Leonlene de Sousa Aguiar, diretor-geral do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema/RN) e Fábio Origuela de Lira, arqueólogo e diretor da Meandros Ambiental.

“O Fórum consolida o Rio Grande do Norte como um Estado com vocação para geração de energia a partir de fontes renováveis. O primeiro Fórum foi realizado no RN, onde se estabeleceu as premissas básicas do que seria a energia eólica no país. Não teria um Estado melhor para realizar esse evento. Este ano, nós atingimos a marca de mais de 4GW de capacidade de potência instalada, além da marca de maior número de parques eólicos instalados no país. O evento consolida isso, traz a discussão do setor energético para o Estado”, afirma o diretor do Centro de Estratégias em Recursos Naturais e Energia (Cerne).

Renováveis
Atualmente, o Rio Grande do Norte é o maior produtor de energia eólica do Brasil, com 151 parques e 1,5 mil aerogeradores em operação. Juntos, eles somam uma capacidade instalada de 4 gigawatts, o que dá para suprir três vezes mais que a demanda energética do estado potiguar.

Em junho deste ano, dos 305 projetos de energias renováveis cadastrados para o Rio Grande do Norte no Leilão de Energia Nova A-4 realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), somente um foi contratado pela empresa VDB II.

O empreendimento Vila Alagoas III terá como fonte a eólica. O investimento será de R$ 86,1 milhões divididos entre os 33 lotes do parque eólico, que terá potência de 21,000 megawatts. O vizinho Ceará foi o Estado campeão em contratações, com cinco empreendimentos. A Bahia, que cadastrou 456 projetos para o certame em referência, não teve nenhum deles contratado.

No total, foram contratados 15 empreendimentos de geração, sendo 5 Pequenas Centrais Hidrelétricas (81,3 MW), 1 usina térmica movida a biomassa (21,4 MW), 3 usinas eólicas (95,2 MW) e outras 6 usinas solares  (203,7 MW). Os estados beneficiados com a contratação de projetos foram Ceará (5), Piauí (2), Santa Catarina (2), Minas Gerais (2), Rio Grande do Norte (1), Paraná (1), Mato Grosso (1) e Mato Grosso do Sul (1).

Os investimentos nas usinas devem gerar 4,5 mil empregos. Um novo leilão de energias renováveis deverão ocorrer em outubro deste ano.

Veja abaixo o cronograma de atividades do Fórum
Quinta-feira, 15 de agosto

8h30 - Recepção dos participantes

9h – Palestra: Perspectivas e desafios do cenário Offshore para o mercado brasileiro

10h30 - Intervalo        

10h50 – Debate: Futuro da Industria Eólica e infra-estrutura de transmissão no Brasil

11h40 – Palestra: O uso de áreas de assentamento no desenvolvimento de projetos eólicos

12h30 - Almoço

14h – Palestra: Evolução da normatização dos processos que envolvem patrimônio histórico e licenciamento ambiental de parques eólicos

15h30 - Intervalo

16h - Mesa redonda: A nova eólica brasileira e os desafios da capacitação e contratação local

18h - Encerramento do dia

Sexta-feira, 16 de agosto
09h – Palestra: Financiamento da industria Eólica no Brasil

10h20 - Intervalo

10h45 – Palestra: As Novas Oportunidades para o Setor de Energia Eólica a partir do fortalecimento do Mercado Livre

12h – Encerramento do evento

Inscrições: os interessados em participar, as inscrições do 11º Fórum Nacional Eólico são gratuitas e estão abertas no site








continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários