Fórum Nacional Eólico chega à 10ª edição disposto a inovar

Publicação: 2018-07-27 16:41:00
A+ A-
O Fórum Nacional Eólico completou sua 10ª edição comemorando a consolidação da energia renovável no Brasil desde a assinatura, em 2009, da primeira Carta dos Ventos e incentivando a inovação do setor eólico para a ampliação do mercado nos próximos anos. Desde a Carta inaugural - documento que impulsionou o desenvolvimento do setor - até o hoje as usinas eólicas alcançaram um potencial de geração de 12,7 GW, colocando o Brasil na 8ª colocação mundial no ranking de capacidade instalada e o Rio Grande do Norte como o estado brasileiro que mais gera energia a partir dos parques eólicos.
Créditos: DivulgaçãoParticipantes de fórum discutem inovações na área de energia eólicaParticipantes de fórum discutem inovações na área de energia eólica

Participantes de fórum discutem inovações na área de energia eólica

Para Jean-Paul Prates, presidente do Cerne e do Sindicato das Empresas do Setor Energético do RN (SEERN), chegar à 10ª edição do Fórum Nacional Eólico no RN é um momento importante para a ampliação do setor em todo o país e discutir as novas fronteiras da indústria. “Há 10 anos assinamos a 1ª Carta dos Ventos e hoje Rio Grande do Norte liderando esse mercado no país que é oitavo colocado no ranking mundial de geração de energia eólica. Seguimos trabalhando na ampliação, discutindo o desenvolvimento de novas áreas, como os parques marítimos, os híbridos com energia solar, e a modernização dos parques já instalados”, reforça Prates.

Realizado na Escola de Governo do Centro Administrativo, em Natal-RN, e promovido pela parceria entre o Centro de Estratégias em Recursos Naturais e Energia (Cerne) e a Viex Américas, o Fórum  reuniu os principais players do mercado, fornecedores, associações e gestores durante três dias para debater e analisar a indústria mais promissora do país. Ao todo, 553 pessoas participaram dos painéis, workshops e palestras. Os eventos simultâneos, por sua vez, totalizaram 24 horas de conteúdo e tiveram como destaque as perspectivas de futuro do setor, como por exemplo, a instalação de parques eólicos offshore ao longo da costa potiguar, que estão em fase de estudos por parte da Petrobras.

Outra inovação relevante no Fórum Nacional Eólico foi o portal Supply Radar. Desenvolvido durante dois anos, o portal genuinamente potiguar que conecta usinas eólicas e fornecedores de suprimentos atraiu a atenção dos participantes do evento. “Hoje me desloco de São Paulo para o Rio Grande do Norte, alugo carros e percorro os parques para oferecer serviço sem garantia alguma. Com esse portal o custo vai diminuir e com certeza faremos muito mais negócios”, afirmou Erick Capone, diretor da TechDuto.

Para Aylla Santos, CEO do Supply Radar, o lançamento da plataforma durante o Fórum Nacional Eólico foi um acerto e abriu diversas oportunidades de negócios. “O nosso planejamento para participação no Fórum foi totalmente cumprido. Construímos um banco de dados de aproximadamente 50 fornecedores e empresas apenas durante o evento. O principal objetivo é fazer o mercado eólico brasileiro crescer”, explica Aylla.



Deixe seu comentário!

Comentários