Fátima Bezerra: Quero ser senadora porque...

Publicação: 2014-10-05 00:00:00
Se o povo do Rio Grande do Norte me conceder a confiança de representar nosso Estado no Senado, eu quero fazer muito mais. Quero trabalhar todos os dias ao lado da presidenta Dilma por um RN mais forte e para o Brasil seguir em frente e com mais mudanças.
Fátima Bezerra, candidata pelo PT
Pela primeira vez na história política do RN, temos a oportunidade de quebrar paradigmas na eleição ao Senado. A tradição imposta pelo poder econômico nos obrigou a ter como representantes naquela casa, até hoje, ex-governadores, políticos em fim de carreira, todos filhos das oligarquias. Desta vez, trago minha candidatura como contraponto a essa lógica.

Como professora, militante política, duas vezes deputada estadual e no terceiro mandato de deputada federal, eu venho percorrendo um caminho que tem como único objetivo trabalhar pelo povo do RN. Eu trabalho com respeito ao dinheiro público.

Professora e defensora da valorização do Magistério, dediquei meus mandatos principalmente à educação. Junto aos governos Lula e Dilma fizemos uma transformação. A expansão do ensino técnico e da educação superior foi determinante na vida de milhares de jovens. E o que é melhor, em todas as regiões do RN, pois a interiorização dessas oportunidades não foi um acaso. Foi um conceito.

saiba mais

Mas eu quero fazer muito mais. Por isso no Senado eu quero trabalhar para apoiar os governos federal, estadual e municipais a aprovar e realizar as metas do Plano Nacional de Educação, do qual fui construtora. E para atender à velocidade tecnológica, vamos alfabetizar nossas crianças com o uso de tablets e internet.

Minha parceria com os prefeitos de todos as cores partidárias foram marcas do mandato republicano que realizei. Ajudar os prefeitos a levar melhorias para suas populações é não só uma satisfação como uma obrigação de meu papel parlamentar. De saneamento básico a praças de esporte, de posto de saúde a creches... levamos qualidade de vida às famílias potiguares.

Mas sabemos que há um imenso trabalho pela frente, principalmente na saúde e na segurança. Por isso, além de conseguir verbas para a construção do Hospital Universitário de Mossoró, já assumi o compromisso de trazer para o RN o Mais Especialidades: clínicas com médicos e exames especializados e que podem fazer também cirurgias simples, com agilidade e eficiência.

Também vou trabalhar para trazer mais verbas para equipar as polícias e melhorar os salários e a formação dos nossos policiais. Nossa meta é ter uma polícia cidadã.

Sabemos que o RN não acompanhou no mesmo ritmo o desenvolvimento econômico que o Brasil alcançou nos governos do presidente Lula e da presidenta Dilma. Por isso, no Senado, eu quero ajudar a recuperar esse tempo perdido. Vamos juntos com o governador Robinson Faria, os prefeitos, empresários e trabalhadores apoiar as vocações de cada uma das regiões de nosso Estado.

E para fazer realidade todas essas necessidades, também precisaremos trabalhar fortemente para garantir diversas reformas estruturais. Começando pela mãe de todas as reformas, que é a Reforma Política, com destaque para o financiamento público de campanha. A partir dela, poderemos ter mais transparência, mais equidade de participação e representação, mais e melhores mecanismos de fiscalização e combate à corrupção.

Também são urgentes a reforma tributária, para podermos dividir melhor o bolo de arrecadação e trazer mais justiça e equilíbrio entre Estados e Municípios, e o Pacto Federativo, para rediscutirmos responsabilidades e darmos um salto urgente na melhoria dos serviços públicos.

Por tudo isso, neste domingo, eu convido cada eleitor e cada eleitora, de todos os cantos desta terra, a depositar nas urnas a esperança de um futuro melhor.

OUTROS DOIS CANDIDATOS DISPUTAM VAGA DO SENADO:

PROFESSOR LAILSON (PSOL)
Lailson de Almeida, conhecido como professor Lailson, disputa o Senado pelo PSOL. Ele é professor do Instituto Federal do Rio Grande do Norte. Tem atuação também na Câmara Municipal de Natal, onde assessora o vereador Marcos Antonio. Natalense, professor Lailson, 64 anos, está na disputa por um cargo majoritário pela primeira vez.

ANA CÉLIA (PSTU)
Ana Célia Siqueira Ferreira é professora da rede pública do Estado e de Ceará-Mirim, cidade natal. Aos 38 anos, ela disputa pela primeira vez o cargo de senadora. Filiada ao PSTU, a professora Ana Célia teve como uma das cabo eleitorais a vereadora de Natal
Amanda Gurgel.

Registro cassado
A disputa pelo Senado Federal no Rio Grande do Norte trouxe, inicialmente, cinco candidatos. Mas, faltando 15 dias para o pleito, o primeiro suplente do candidato Roberto Ronconi (PSL) desistiu da disputa e, com isso, deixou a chapa do PSL incompleta. Como não havia mais tempo hábil, previsto pela Justiça Eleitoral, para substituição, a decisão do Tribunal Regional Eleitoral foi cassar o registro de Ronconi.