Falha de segurança em sistema do Detran/RN expôs dados de milhões de pessoas

Publicação: 2019-10-09 07:35:00
A+ A-
Os dados de aproximadamente 70 milhões de pessoas ficaram expostos devido a uma falha de segurança no sistema do Departamento Estadual de Trânsito do Rio Grande do Norte (Detran-RN). É o que afirma um analista de segurança ouvido pelo site Olhar Digital. O site, inclusive, mostrou imagens que comprovam o acesso a dados pessoais de pessoas como o jogador de futebol Neymar, o cantor Wesley Safadão e até o presidente Jair Bolsonaro.
Créditos: Julio PinheiroFalha no sistema do Detran foi solucionado, de acordo com siteFalha no sistema do Detran foi solucionado, de acordo com site
Falha no sistema do Detran foi solucionado, de acordo com site

De acordo com o site, a falha permitia que dados como RG, CPF e da própria Carteira Nacional de Habilitação (CNH) fossem acessados, além do endereço e número de telefone. O pesquisador de segurança que entrou em contato com o portal informou que explorou a falha durante três meses e conseguiu, através de números de CPF aleatórios, acesso ao banco de dados dos Detrans do país, que têm o sistema de banco de dados integrado. Com isso, todas as pessoas habilitadas para dirigir estavam expostas.
Créditos: ReproduçãoSite comprovou falha com ficha de dados do presidente Jair Bolsonaro e de outras personalidadesSite comprovou falha com ficha de dados do presidente Jair Bolsonaro e de outras personalidades

Site expôs falha com ficha de dados do presidente Jair Bolsonaro e de outras personalidades

Ainda de acordo com o site, o pesquisador de segurança entrou em contato com o Detran duas vezes, mas não recebeu retorno. Porém, ele informou ainda que a falha foi solucionada na semana passada.

À reportagem da Tribuna do Norte, o Detran/RN confirmou o problema e disse que, logo após identificada, a falha foi corrigida. A direção do órgão abriu um processo administrativo para apurar o que ocorreu e, no momento, o setor de Tecnologia da Informação e da Secretaria Estadual de Segurança (Sesed) estão apurando onde ocorreu a brecha que deu acesso aos dados.





























Leia também: