Fed: Kaplan diz que economia dos EUA ainda precisa de apoio do banco central

Publicação: 2021-04-07 08:54:00
O presidente do o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) de Dallas, Robert Kaplan, disse nesta quarta-feira que ainda não é hora de o banco central recuar no apoio à economia americana. Para ele, a redução do estímulo deve vir apenas quando ficar claro que a pandemia do coronavírus está arrefecendo e que a atividade econômica está cumprindo com as metas do Fed.

"Quando estamos no meio de uma crise, devemos usar agressivamente nossas ferramentas, então concordo com o que estamos fazendo agora em termos de compras de ativos e postura política em geral", disse Kaplan em entrevista ao Wall Street Journal. Mas ele acrescentou: "acredito que, à medida que avançarmos em direção ao cumprimento de nossas metas, acho que seria muito mais saudável se abandonássemos essas medidas extraordinárias".

Kaplan, que neste ano não tem direito a voto nas reuniões de política monetária do Fed mas prevê alta de juros já em 2022, se recusou a dar um prazo sobre quando essas condições seriam atendidas. Ainda assim, o dirigente continua otimista com a economia americana e prevê crescimento de 6,5% neste ano, com a taxa de desemprego caindo para 4% e a inflação subindo de 2% a 2 1%.

O presidente do Fed Dallas também disse que está animado com o ritmo das vacinações contra a covid-19, mas com alguma cautela. "Há motivos para estar otimista sobre o futuro. Mas tendo dito isso, gostaria também de enfatizar que ainda não estamos fora de perigo", declarou. "Eu me reservo o direito de mudar de ideia e atualizar minhas opiniões dependendo do desempenho da economia", acrescentou.

Estadão Conteúdo


Leia também: