Política
Federações defendem votação em nota e deputados reagem
Publicado: 00:00:00 - 16/07/2020 Atualizado: 23:42:14 - 15/07/2020
Em nota conjunta, as Federações empresariais do Rio Grande do Norte – Fiern, Fecomércio, Fetronor e Faern — defenderam a necessidade da aprovação da reforma previdenciária dos servidores públicos, que está na pauta de votação da Assembleia Legislativa. Para as entidades empresariais, a reforma da previdência “precisa ser discutida e ultimada sob análise fundamentalmente técnica, evidenciando o senso de urgência e necessidade”. Os deputados da bancada de oposição reagiram à nota e apontaram que o momento foi inoportuno para a divulgação do documento. Eles consideraram que houve tentativa de constrangimento após o líder do governo, deputado George Soares, divulgar a nota no grupo de WhatsApp dos parlamentares. 

Leia Mais

As Federações reforçam, no documento, a questão do déficit previdenciário, que “é gigantesco e somente aumenta (em 2019 o valor foi R$ 1,5 bilhão e, neste ano, a estimativa é de que chegue a R$ 1,85 bilhão), o que deixará o Rio Grande do Norte em situação de irreversível inadimplência diante do pagamento de suas obrigações com servidores, aposentados, pensionistas e fornecedores, além do provável caos que será instaurado a partir do agravamento da situação da prestação dos serviços essenciais”, caso não seja aprovado o ajuste.

REAÇÃO 
A bancada da oposição na Assembleia Legislativa reagiu a apontou constrangimento com à nota divulgada pelas entidades empresariais, a começar do líder da minoria, deputado Getúlio Rego (DEM), que apontou uma “montagem de estratégia para minar a resistência dos parlamentares de oposição”.

Getúlio Rego qualificou de “absurdo” o fato de que o próprio líder da maioria e do governo, deputado George Soares (PL), ter colocado no grupo de whatsapp dos deputados, a nota da Fiern, Fecomercio, Fetronor, “incitando a todos convergirem para a aprovação da reforma da previdência”.

O deputado José Dias afirmou que “não rejeita o voto de empresário, até porque me considero pequeno empresário, mas por conta de nota de Federação não mudo o voto”. Para ele, “a chave de roda de passar para a mão deles (das Federações) não vai chegar na gente, mas não é vulnerável a pressões”.

O deputado Kelps Lima (SD) cobrou do empresariado que apontasse sugestões para melhorar a proposta de reforma previdenciária. ”A nota aparenta um pedido da governadora do Estado e não tem momento mais inadequado para soltar esse posicionamento. Estamos sujeitos às críticas públicas, mas essa nota é de um equívoco gigante”, disse.




Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte